31 de ago de 2011

Entrevista com Javier Drolas, o Martin de "Medianeras"

O filme "Medianeras – Buenos Aires na Era do Amor Virtual" estreia neste dia 02 de setembro, próxima sexta-feira, e conta uma história de amor nos moldes atuais.
No filme poderemmos conhecer Mariana e Martin, personagens de Pilar López de Ayala e Javier Drolas, e suas idas e vindas por Buenos Aires, em busca do amor. Ele, que esteve no Brasil para o Festival de Gramado, deu uma entrevista exclusiva ao site Cine Pipoca Cult, que vocês podem conferir a seguir:

Fale um pouco do seu personagem, Martin, como foi a composição dele?
Javier: Martin é um “fóbico em vias de recuperação”. É um homem sensível, com muita vida interior, para quem é difícil exteriorizar seus sentimentos. Está se recuperando de uma separação que o deixou deprimido e com medo de não poder se relacionar novamente com o mundo. Para compor o personagem o diretor me deu algumas referências. Elas tinham em comum justamente isso: personagens carismáticos e que tem dificuldade em tomar decisões que quebram com o estado das coisas que o amedrontam. Tecnicamente, trabalhei muito a sutileza. O pequeno gesto. Durante a atuação trabalhei sem temer que Martin se tornasse excessivamente sensível em sua intimidade, acreditando que essa ‘sinceridade” o tornasse ainda mais carismático. Isso era algo que era indispensável ao personagem.
Continue lendo a entrevista aqui, no Cine Pipoca Cult...

Medianeras – Buenos Aires na Era do Amor Virtual, que anteriormente conquistou o título de Namoradinho do Público em Berlim, tem Buenos Aires no nome, mas aborda um tema que serviria para qualquer outra cidade grande do mundo. Se a história se passasse em outras metrópoles como São Paulo, ou Nova York, não mudaria a abrangência universal do tema, que é o abismo criado pela vida digital vivida por grande parte da população hoje, que paradoxalmente, mais distancia do que aproxima pessoas.

Nas palavras do diretor Gustavo Taretto, "Medianeras é o resultado de várias ideias, que em algum momento -- que eu nem sei dizer qual -- começaram a se unir. A maioria delas é o resultado de minhas observações e da minha curiosidade sobre Buenos Aires e seus habitantes que muitas vezes vivem suas vidas mais na internet do que fora dela".

Medianeras, dia 02 de setembro nos cinemas!

Turnê e Incêndios nas locadoras em setembro!

Nesse mês as vídeo locadoras estão cheias de novidades da Imovision para você. Depois dos lançamentos de Cópia Fiel e Feliz Que Minha Mãe Esteja Viva, os próximos filmes que entrarão em DVD para locação são: Turnê e Incêndios.
Turnê, dirigido, roteirizado e estrelado por Mathieu Amalric, com um elenco formado por verdadeiras dançarinas de New Burlesque como Mimi Le Meaux, Kitten on the Keys e Evie Lovelle, conta a história de um produtor de TV vivido por Amalric que ao fracassar na tentativa de uma nova vida na América retorna à Paris com uma trupe de dançarinas e dançarinos de New Burlesque, os quais encheu de esperanças em relação à essa “turnê”. Mesmo com dificuldades financeiras e hotéis baratos as dançarinas já conhecedoras do submundo acabam transformando a turnê em um mundo de fantasias e incríveis experiências, os quais Joachim (Amalric) desconhecia.

Vencedor do prêmio de melhor direção em Cannes 2010 e também do prêmio do Júri, a partir de setembro você também encontra Turnê nas melhores vídeos locadoras para você assistir em casa.

Outro filme que será lançado esse mês, da Seleção Oficial do Festival de Toronto e indicado ao Oscar como melhor filme estrangeiro, Incêndios é inspirado na peça de Wajdi Mouawad que conta a história de irmãos gêmeos que descobrem, depois da morte de sua mãe, um testamento que os informa que têm um irmão e que o pai que até então achavam que estava morto, está vivo. Nawal (Lubna Azabal) sempre foi uma mãe misteriosa e sempre teve uma relação bastante complicada com os 2 filhos, e com sua morte os gêmeos são obrigados a decidir se resistirão ou respeitarão a vontade da mãe em encontrar o irmão e o pai desconhecidos e entregar-lhes 2 cartas deixadas por ela lacradas.
Incêndios, dirigido e roteirizado por Denis Villeneuve também pode ser encontrado nas locadoras a partir de setembro.

29 de ago de 2011

Borboletas Negras e a real história da poetisa sul-africana Ingrid Jonker

Borboletas Negras é o lançamento da Imovision em setembro que conta a história real de Ingrid Jonker  uma poetisa sul-africana símbolo de heroísmo na África do Sul devido à ter dedicado seu pouco tempo de vida (19 de setembro de 1933 – 19 de julho de 1965) escrevendo e lutando em prol aos direitos humanos dos sul africanos.
Em 1948 com a implantação do regime de segregação racial Apartheid onde grande maioria dos habitantes negros foi restringida de seus direitos por um governo formado pela minoria branca, Abraham Jonker (pai de Ingrid) era presidente do comitê responsável de censurar toda parte de entretenimento publicada na época, tais como livros, músicas e tudo que envolvesse entretenimento, inclusive os poemas de sua filha Ingrid que adotava uma postura completamente oposta da de seu pai.
De seu primeiro casamento teve uma filha, e mais tarde se envolveu com Jack Cope um escritor mais velho, com os mesmos ideais de Ingrid. Dessa relação Ingrid engravidou novamente e fez um aborto (proibido na África do Sul). Decorrente do aborto, dos problemas causados devido a sua relação com seu pai e toda conturbação em sua vida, Ingrid Jonker acabou no mesmo hospital psiquiátrico que morreu sua mãe, alguns anos antes.
Após ser retirada do hospital, Jack Cope em um gesto de compaixão à Ingrid, juntou todos seus poemas e os publicou, o que chocou aqueles que defendiam o regime e principalmente seu pai.

Alguns anos antes, depois de presenciar um ato de violência contra as crianças sul-africanas em Cape Town, Ingrid escreveu o poema “The Dead Child of Nyanga”, que mais tarde foi lido por Nelson Mandela em seu discurso de inauguração do primeiro parlamento democrata da África do Sul em 1994, quando se tornou o primeiro presidente do país.

Borboletas Negras estreia em 16 de setembro nos cinemas, confira o trailer

Existe arte original ou tudo já foi criado?

Se você deseja ter uma cópia fiel do filme Cópia Fiel, essa quarta feira seria um ótimo dia para você conseguir, pois a 2001 Vídeo, em parceria com a Imovision, promove um workshop com os críticos Luis Carlos Merten e Oscar D’Ambrósio, para debater sobre o último trabalho do cineasta iraniano Abbas Kiarostami.

O workshop irá abordar o tema: "Existe arte original ou tudo já foi criado?", que será discutido por Merten e D’Ambrósio, nessa quarta-feira, dia 31, no no Espaço Cultural 2001 (Av. Sumaré, 1.744), às 19h30. As inscrições (que estão concorridíssimas) são gratuitas, para se inscrever basta ligar para o número (11) 3873-2356.

Cópia Fiel é a história do encontro entre um homem e uma mulher, em um pequeno vilarejo ao sudoeste de Toscana. O homem, um escritor britânico que acabara de dar uma palestra de arte. A mulher, francesa, dona de uma galeria de arte. Essa é uma história comum. Poderia acontecer com qualquer um. Em qualquer lugar.

26 de ago de 2011

Saiba onde assistir aos filmes da Imovision



Referente  a  semana  de  02 a 08 de setembro 

O Pequeno Nicolau
Cine Jóia, no Rio de Janeiro

Incêndios
Cinemark Tatuapé, em São Paulo
Cinemark Guarulhos, em Guarulhos
Estação Sesc Botafogo, no Rio de Janeiro
Estação Sesc Laura Alvim, no no Rio de Janeiro
Cine Majestic, em Goiânia

Tetro
Cinemark Palmas, no Tocantins

Cópia Fiel
Cinemateca Paulo Amorim, em Porto Alegre
Cine Volta Gacemis, no Rio de Janeiro

Homens e Deuses
Cinema da UFBA, em Salvador
Cine Metropolis, em Vitória

Como Arrasar um Coração
Uziminas Belas Artes, em Belo Horizonte

Vicere
Cinemark, em Natal

Instituto NT de Cinema, em Porto Alegre

Reserva Cultural, em São Paulo
Cinemas Topazio, em Campinas
Estação Sesc Barra Point, no Rio de Janeiro
Estação Sesc Laura Alvim, no Rio de Janeiro
Cine Com Tur, em Londrina

Cine Segal, em São Paulo
Cinemark Santa Cruz, em São Paulo
Estação Sesc Laura Alvim, no Rio de Janeiro
Estação Sesc Botafogo, no Rio de Janeiro
Cinemark Barra Shopping, em Porto Alegre
Cinemark, em Salvador
Cine XIV, em Salvador
Cinema Playarte, em Manaus

Evento na Prefeitura de Santos
Espaço Sesc Botafogo, no Rio de Janeiro
Cinemateca Paulo Amorim, em Porto Alegre
Unibanco Arteplex, em Curitiba (pré-estreia 03/09)
Fundação Joaquim Nabuco, no Recife

Vejo Você no Próximo Verão
Cinema do Museu, em Salvador
Cine Vivo, em Salvador

Mamute
Estação Botafogo, no Rio de Janeiro
Cine Guion no Rio de Janeiro
Cine Vivo, em Salvador
Cine Batel, em Curitiba

Vênus Negra 
Instituto NT de Cinema, em Porto Alegre
Cine XIV, em Salvador

Esses Amores
Cine Lumiere, em São Paulo
Playarte Bristol, em São Paulo
Espaço Unibanco Pompéia, em São Paulo
Reserva Cultural, em São Paulo 
Espaço Unibanco Augusta, em São Paulo
Estação Vivo Gávea 4, no Rio de Janeiro 
Estação Barra Point, no Rio de Janeiro   
Estação Ipanema, no Rio de Janeiro 
Espaço de Cinema, no Rio de Janeiro
Unibanco Arteplex, em Porto Alegre 


Medianeras
Reserva Cultural, em São Paulo
Cine Lumière UOL, em São Paulo
Unibanco Arteplex, em São Paulo
Unibanco Arteplex, no Rio de Janeiro
Estação Ipanema, no Rio de Janeiro
Unibanco Arteplex, em Porto Alegre
GNC Moinhos, em Porto Alegre
Cinema da UFBA, em Salvador

Hoje estreia Esses Amores, de Claude Lelouch, nos cinemas brasileiros

Esses Amores é o mais novo longa do diretor veterano e polêmico por suas declarações, Claude Lelouch.

Há quem goste e quem desgoste de sua maneira de fazer filmes, pois a peculiaridade de Lelouch na direção destes acaba sendo uma afirmação do cinema de autor, "movimento" que o próprio Lelouch diz rejeitar, e talvez por conta desse paradoxo anunciado faz com que muitos "críticos" e "apreciadores de cinema" deixem um pouco de lado o trabalho de Lelouch, o que é um grande erro decorrente do pré-conceito estabelecido pela mídia. 
Os filmes de Lelouch tem traços inconfundíveis, carrega sentimentalismo e as histórias são sempre baseadas e rodeadas na temática do amor, o que as vezes é taxado como simplista e superficial, mas segundo Lelouch seus filmes conta as histórias de acordo com o que permeia sua vida real, que em sua perspectiva (explicitada em todos seus outros filmes) é o amor.


O amor de Lelouch nada tem a ver com deixar tudo de lado e apenas valorizar o amor, ele mesmo em entrevistas deixa bem claro que o "amor" para ele é ser adepto à seguir os instintos, ou como ele diz "seguir o coração" em qualquer circunstância, e é por isso que em sua recente entrevista sobre "Esses Amores" diz que Ilva (Audrey Dana) é como se fosse seu alterego, pois ele assim como a protagonista viveu seus amores sem pensar nas consequências, e assim sempre construiu seus filmes dessa maneira, sem nunca se colocar fora da ideologia, mas sim adaptando-se à ela, como se vivesse intensamente dentro dela com todas as suas conturbações.

O próprio Lelouch nunca se auto-rotulou um cineasta que exigisse do público uma interpretação intelectual, até porque sempre se colocou em uma posição contra os realizadores do movimento da Nouvelle Vague que tem esse aspecto como primordial em suas produções, como já foi dito a cima.

De fato, Esses Amores é um tributo ao cinema, o título em inglês "What War May Bring" (O Que a Guerra Pode Trazer) completa o francês/ português "Ces amours-là"/ "Esses Amores", uma vez que o que a guerra acarretou a Ilva e ao próprio Lelouch foi certa indiferença em relação às convenções sociais estabelecidas, e uma vontade de viver a vida impulsivamente e realizar as coisas de acordo com o que acha que deve ser feito no momento.


Esses Amores estreia hoje nos cinemas brasileiros, dirigido por Claude Lelouch e estrelado por Audrey Dana. Em São Paulo: Cine Lumiére, Playarte Bisrtol, Reserva Cultural, Cine Sabesp e Espaço Unibanco Augusta; no Rio de Janeiro: Espaço de Cinema, Estação de Cinema, Estação Ipanema, Estação Barra Point, Estação Vivo Gávea; em Porto Alegre no Unibanco Arteplex

Borboletas Negras: trailer legendado e cartaz nacional

O filme Borboletas Negras, que narra a história da sul-africana Ingrid Jonker, já tem data de estreia definida no Brasil. O filme chega aos cinemas pela Imovision no dia 16 de setembro deste ano e já possui cartaz nacional e trailer legendado.

Borboletas Negras conta com direção de Paula Van der Oest, o filme é estrelado por Carice van Houten, Rutger Hauer, Liam Cunningham e Grant Swanby.

A trajetória da poetisa sul-africana Ingrid Jonker é apresentada na emocinante trama de Borboletas Negras. O filme conta a história da mulher que lutou, sem apoio de seu pai, que era responsável pela censura do que era publicado na época, contra a desigualdade racial em pleno Apartheid, e que após sua morte teve seu poema "The Dead Child of Nyanga" lido e apontado por Nelson Mandela como um poema de uma das melhores poetisas sul-africanas em seu primeiro discurso ao Parlamento Sul-Africano.

Assista ao trailer:

25 de ago de 2011

11ª Edição da Mostra de Cinema Mundial Indie Festival Começa em Setembro

A edição do Festival Indie - Mostra de Cinema Mundial desse ano começa dia 16 de setembro e segue até dia 30, sendo 14 dias de exibições de 80 longas-metragens vindo de 18 paises diferentes.

A 11ª edição do Festival Indie acontece em São Paulo e Belo Horizonte, e além de diversos filmes de diferentes nacionalidades conta com uma homenagem a carreira dos cineastas Béla Tarr, e Claire Denis, diretora de "Minha Terra África", distribuído pela Imovision no Brasil, que será exibido no festival dia 18/09, domingo às 20:30. 

O Indie Festival 2011 faz também um programa especial dedicado ao cineasta francês Pierre Coulibeuf que estará em Belo Horizonte para a abertura da sua exposição “Dédale” no Oi Futuro, em setembro.

A programação terá ainda o cinema contemporâneo realizado por um nova geração de cineastas e exibidos nos principais festivais internacionais como “Eternity” do tailandês Sivaroj Kongsakul, o documentário “Women Art Revolution” da americana Lynn Hershman Leeson ; “Bellflower” de Evan Glodell e “Weekend”, de Andrew Haigh;

Entrada franca, ingressos disponíveis nas bilheterias dos cinemas uma hora antes de cada sessão.
Em São Paulo acontece no CineSesc, Rua Augusta, 2075.

24 de ago de 2011

“Esses Amores”: Tributo ao cinema de Claude Lelouch, em entrevista exclusiva

Claude Lelouch reproduz em seus filmes seu olhar oblíquo do mundo na esfera do amor e dos sentimentos intensos desde o começo da sua carreira.
Em entrevista exclusiva para o site do Rendez-Vous with French Cinema, Lelouch fala sobre “Esses Amores” e o que o filme que sintetiza sua carreira significa para ele. Assim como o diretor, é uma entrevista não convencional feita por tópicos em que ele discorre e encaminha a “conversa” da maneira que prefere, o que torna o texto bastante interessante e capta bastante o ponto de vista do diretor. Confira abaixo:

“Esses Amores”: Ponto culminante de 50 anos de cinema

Durante minha carreira de diretor de cinema eu sempre pensei que um dia eu faria um filme que resumisse, que contivesse todas as paixões que sempre me moveram. Eu tenho procurado por sentido em meu jeito de fazer cinema do mesmo jeito que as pessoas procuram pelo sentido da vida. O mais velho consegue, as demais coisas estáticas se tornam essenciais. É como um corredor se aproximando da linha de chegada: a 50 metros dela ele se esquece de todas as estratégias. Eu também estou na ultima “volta” da minha vida, na reta de chegada na minha carreira de realizador de filmes. Se eu tivesse feito “Esses Amores” há 30 anos, provavelmente teria 5 horas de duração.
Para esse filme, usei todas as coisas que já anotei e rabisquei no percurso de minha carreira, todas as pequenas histórias que me fascinaram e eu pude relacionar, e me perguntando como poderia amarrá-las todas juntas.

Eu coloquei todas as minhas obsessões e tudo que já amei nesse filme. Representa a soma de todas as emoções que experimentei em minha vida. De certa forma é uma culminação de 50 anos de sonhos e emoções. Afinal, um artista tente a sempre pairar pelo mesmo assunto; vindo de mim não é pejorativo, porque nós todos temos nossas obsessões recorrentes. Guerra, por exemplo, tem um papel importante na minha vida. Eu era uma criança durante a guerra. Você não pode evitar carregar isso para o resto da sua vida, isso te marca para sempre. Quando você vivencia a guerra, você entende do que o ser humano é capaz, no melhor e no pior. Você nunca se sente completamente seguro. Você sabe que existem todos os tipo de “Judas” lá fora. Eu estava fazendo um filme reflexivo sobre todas as minhas obsessões, eu não tive escolha a não ser falar sobre guerras. E nesse filme você também vê ou ouve os filmes e as músicas com os quais eu cresci.

Ilva ou o nascimento da mulher moderna

Eu sei que a heroína de “Esses Amores” é uma mulher, e a espinha dorsal do filme é sua imagem. Todas as guerras ajudaram a mulher moderna chegar aonde chegou, mas foi durante a segunda guerra que ela realmente emergiu.
Quem foram os vencedores dessa guerra? As mulheres. O mundo que estamos vivendo hoje é resultado da vitória das mulheres. Elas sabem como conciliar seus sonhos e dificuldades da vida real. Elas podem levar um golpe e levantar, podem perdoar. O amor pode mata-las, mas também pode curá-las. Eu entendi muito cedo que as mulheres estavam prontas para se sacrificarem por amor, que elas eram o centro, o coração pulsante de todas as coisas.

Amor no Plural

Nesse filme eu retratei mais a fundo um relacionamento amoroso. Ilva diz “obrigada” com seu corpo, e ela se apaixona verdadeiramente por dois homens ao mesmo tempo. Se ela era incapaz de escolher entre um dos dois e deixa isso para que o acaso decida, era porque ela realmente amava os dois.

Eu deixei uma moeda decidir alguns rumos da minha vida, e eu queria que Ilva fizesse o mesmo. Ela é honesta com os dois, as coisas são perfeitamente claras. E eu também queria mostrar o homem ajudando minha heroína crescer como pessoa. Essa mulher é resultante de cinco homens que foram importantes em sua vida. Os primeiros quatro a preparam para estar amando o ultimo. Cada historia de amor é contada como se fosse a final, considerando que pode ser apenas a rodada de eliminação.

Amor e o presente

Eu já fui questionado por que conto apenas historias de amor. A razão é simples: É que eu só me interesso pelo que é essencial. E eu acredito que quando estão filmando uma história de amor. Eu agrego todos os outros aspectos da vida ao mesmo tempo: os sociais, políticos e também metafísicos.

A vida é um filme que você perde os primeiros 10 minutos e vai embora antes do final. A partir do momento em que você nunca sabe o começo ou o fim, você tem que fazer o melhor no presente. A personagem Ilva tem a clareza na mente para fazer apenas isso. Ela vive no presente e não precisa ler os jornais ou seguir as regras impostas pela sociedade: ela ouve a batida de seu coração. Ela não é inteiramente inocente, mas tem uma qualidade: ela é sincera. Ela ouve as verdades de acordo com seu coração e não precisa se questionar se vai segui-lo ou não, apenas segue. E é assim que tenho feito em toda minha vida. 

Eu não acredito muito em seguir o pensamento de uma só pessoa, porque existem sempre interesses comerciais por trás: Eu tenho sido um diretor que preferi seguir a batida do meu coração. Escondido atrás de Ilva sou eu, ela é um pouco do meu alterego. Eu não gosto de mulheres que são femininas e nada mais, essas babacas que são estereótipos de mulher. Nenhuma cena pedia isso, eu brinquei com a dualidade feminina-masculina de Audrey Dana.

Um tributo ao mundo do cinema

Se você me perguntar de que cidade eu vim, eu responderei “cinema”. Não existe outro lugar calmo como uma sala de cinema que está exibindo um bom filme. A mais maravilhosa jornada de minha vida foi estar no cinema. Então tive que dar a esse cenário as maiores partes de meus filmes. E não é coincidência o teatro do filme ser chamado de Éden. Esse Eden Palace é uma mistura do Scala, do Rex e do Eldorado. Os extratos de filmes que são mostrados em “Esses Amores” foram muito bem escolhidos. Usei cenas que davam continuidade ao filme.

Verdadeiras histórias intercaladas

Em “Esses Amores” toda historia é verdadeira. A única coisa que não é verdade é o link que as junta. [...] Eu adoro a mixagem de anedotas e histórias que as pessoas têm em comum: O inverno, a guerra, noite e dia, calor e frio... Isso é o que faz a historia. A vida ela mesma é uma mixagem de gêneros. Desde pequeno eu fiquei consciente que a vida era uma sucessão de bons e maus momentos num mundo precário, onde todas as coisas ficam velhas e têm um começo e um fim.

Filme Rodado na altura dos ombros

Levei um bom tempo para entender que pessoas devem ser filmadas na altura dos ombros. Em “Esses Amores” não existem ângulos altos ou ângulos baixos: todos são filmados na altura dos olhos. A câmera foca no ser humano como nunca havia sido feito em meus filmes anteriores. Eu nunca havia ficado tão a serviço dos atores, tão próximos a eles. O filme é inteiro feito em closes os quais impõem minha visão, e planos abertos que permitem o espectador escolher para onde ele quer olhar. Isso é uma sucessão de ditadura e democracia na composição do filmes. Para ser claro, eu queria que isso fosse lindo mas expressasse a realidade do cotidiano, não dar a impressão e o sentimento de estarmos em uma pintura.

22 de ago de 2011

Rodrigo Santoro completa 36 anos hoje, e "Meu País" estrelado por ele estreia 7 de outubro nos cinemas

Já temos o resultado da promoção da pré-estreia de "Meu País", e o sortudo vencedor foi o @cika_pescador e vai conferir o filme "Meu País", com Rodrigo Santoro, Cauã Reymond e Débora Falabella, antes da estreia oficial do longa nos cinemas.

"Meu País” novo (e primeiro) longa de André Ristum, conta a trajetória de uma família dilacerada: Marcos (Rodrigo Santoro), o irmão mais velho, mudou-se para a Itália ainda jovem, e vive uma vida confortável como um bem sucedido executivo casado com Giulia, sem ter nenhum vínculo com a família que restou no Brasil.

Marcos recebe uma ligação de seu irmão Tiago avisando sobre a morte de seu pai, Armando, e é obrigado a voltar para o Brasil para resolver algumas pendências, incluindo uma meia-irmã com deficiência intelectual até então internada em uma clínica e escondida por seu pai a vida toda, que precisa agora de uma estrutura familiar solidificada para se restabelecer.
Meu País” mostra a importância da estrutura sólida de família, uma vez que uma tragédia (a morte do pai) une novamente os irmãos, aos poucos aprendem a resolver seus problemas juntos, como uma família deveria resolver. Marcos antes frio e sem afeto nenhum se mostra uma pessoa melhor no decorrer do filme quando realmente se envolve com sua família.
Rodrigo Santoro, protagonista de "Meu País" , completa 36 anos hoje! Parabéns para ele.
Meu País” estreia nos cinemas dia 7 de outubro. Acompanhe nossas redes para mais informações sobre o mais novo filme de André Ristum.


19 de ago de 2011

Saiba onde assistir aos filmes da Imovision



Referente  a  semana  de  19 a 25 de agosto

O Pequeno Nicolau
Estação Sesc Botafogo, no Rio de Janeiro
Cine Jóia, no Rio de Janeiro

Incêndios
Estação Sesc Botafogo, no Rio de Janeiro
Estação Sesc Laura Alvim, no no Rio de Janeiro

Tetro
Cinemark Palmas, no Tocantins

Cópia Fiel
Cinemateca Paulo Amorim, em Porto Alegre
Cine Joia, no Rio de Janeiro
Cine Com Tur, em Londrina
Cine Santa Maria, em Porto Alegre

Homens e Deuses
Cinemark Ipiranga, em São Paulo
Cinemark SP Market, em São Paulo
Cine Jóia, no Rio de Janeiro
Cinema da UFBA, em Salvador
Cine Metropolis, em Vitória

Como Arrasar um Coração
Cinemark, em Salvador
Uziminas Belas Artes, em Belo Horizonte (Pré-estreia 19/08)

Estação Sesc Botafogo, no Rio de Janeiro
Instituto NT de Cinema, em Porto Alegre
Cine Jardim, em Vitória

Reserva Cultural, em São Paulo
Estação Sesc Barra Point, no Rio de Janeiro
Estação Sesc Laura Alvim, no Rio de Janeiro

Cine Segal, em São Paulo
Cinemark Praia Mar, em Santos
Cinemark Tatuapé, em São Paulo
Estação Sesc Laura Alvim, no Rio de Janeiro
Estação Sesc Botafogo, no Rio de Janeiro
Cine Batel, em Curitiba
Cine Vivo, em Salvador
Cinemark Rio Mar, em Aracaju
Cinemark, em Florianópolis
Cinema Playarte, em Manaus
Cinesystem, em Maringá
Cine Buganville, em Goiânia
Cine Com Tur, em Londrina

Violência e Paixão
Estação Botafogo, no Rio de Janeiro

Reserva Cultural, em São Paulo
Espaço Sesc Botafogo, no Rio de Janeiro
Cine Metrópolis, em Vitória
Espaço Beira, em Florianópolis
Cine Guion, em Porto Alegre

Vejo Você no Próximo Verão
Reserva Cultural, em São Paulo
Cine Batel, em Curitiba

Mamute
Espaço Unibanco, em São Paulo
Cine Sabesp, em São Paulo
Espaço de Cinema, no Rio de Janeiro
Estação Vivo Gávea, no Rio de Janeiro

Vênus Negra 
Instituto NT de Cinema, em Porto Alegre
Cine XIV, em Salvador

Esses Amores
Unibanco Arteplex, em São Paulo (pré-estreia 20/08)   
Cine Lumiere, em São Paulo (pré-estreia 20/08)   
Espaço Unibanco Pompéia, em São Paulo (pré-estreia 20/08)
Reserva Cultural, em São Paulo (pré-estreia de 19 à 25/08)
Estação Vivo Gávea 4, no Rio de Janeiro (pré-estreia 23/08)
Estação Sesc Barra Point 2 (pré-estreia 24/08)
Estação Sesc Botafogo 1 (pré-estreia 25/08)

Medianeras, o amor e a vida offline


Vocês ainda não assistiram ao filme "Medianeras: Buenos Aires na Era do Amor Virtual", mas já sabem que Martin e Mariana, além de serem feitos um para o outro, são super conectados. Martin não costuma sair de casa e fica o tempo todo online (ele trabalha em casa) e Mariana também costuma passar noites em chats e esse universo online, apesar de ser extremamente interessante, acaba separando os dois.

Por isso, para o lançamento de Medianeras, a Imovision decidiu convidar vocês à curtir possibilidades offline, apaixonar offline, cutucar offline, seguir possibilidades de diversão offline e ainda adicionar coisas novas à sua vida no mundo OFFLINE, claro sem deixar de ser conectado e de viver também no mundo da internet.
"Conecte-se com amigos offline
Siga possibilidades de encontros offline
Compartilhe ideias offline
Comente assuntos offline
Curta o filme Medianeras: Buenos Aires na Era do <3 Virtual, on e offline!"
Veja um pouco do material que foi criado para a divulgação da campanha #ViverOffline.

18 de ago de 2011

VII Cinema Mostra Aids exibe Dzi Croquettes

De 19 (sexta-feira) a 25 de agosto acontece um evento de conscientização no cinema, que é a mostra Cinema Mostra Aids, uma iniciativa do Grupo Pela Vida/ SP e apoio do departamento de DST, Aids e Hepatites Virais da Secretaria da Súde do Estado de São Paulo, que vem enfatizar esse tema universal, de forma interessante e artística através de filmes (em curta, média e longa-metragem) e documentários que abordem esse assunto, retratando histórias similares as das pessoas que sofrem desse grande problema moderno, que hoje em dia não é dada a importância que deveria, como se fosse algo que não valesse a pena bater nessa tecla.
Entre os filmes que serão exibidos está Dzi Croquettes, distribuído pela Imovision.
O grupo Dzi Croquettees foram muito importantes no cenário artístico, cultural e social do Brasil nos anos 70. O documentário mostra um pouco do que foi o movimento de contra-cultura/contra ditadura no Brasil, e como lutaram contra esta através do deboche, da ironia, quebrando tabus, grande parte sexuais, e se tornando um grande mito no cenário teatral brasileiro e parisiense.

O grupo Dzi Croquettes desrespeitaram a ordem do regime militar com inteligência, e carregavam o lema "Nem homem, nem mulher: Gente!"
Dzi Croquettees será exibido dia 21/08 (domingo) às 17h no Cine Olido, e dia 25/08 (quinta-feira) no Centro Cultural São Paulo.

O VII Cinema Mostra Aids acontece no Cine Olido/ Galeria Olido, na Av. São João, 473 - Centro (próximo a estação de metrô República); e também no Centro Cultural São Paulo situado na Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso. R$ 1,00; meia R$ 0,50.

17 de ago de 2011

Medianeras: 2 Personagens Perdidos na Internet Brasileira

Hoje começou em São Paulo o YouPix, um dos maiores eventos da internet brasileira, e no mês de setembro a Imovision lançará nos cinemas o filme Medianeras - Buenos Aires na Era do Amor Virtual, produção argentina de Gustavo Taretto, que conta a história de Martin e Mariana, que são feitos um para o outro e moram em predios vizinhos, separados apenas por medianeras e o distanciamento causado pelas relações virtuais, mas que por acaso acaba os juntando.

Aproveitando que várias personalidades da internet brasileira estarão no evento, resolvemos brincar com os personagens do filme, em meio as personalidades da internet, na arte que vocês conferem a seguir:
No cartaz vocês encontram personalidades como a blogueira Cleycianne, passando pela Bia Granja, Jovem Nerd, Sergio Malandro, Alesie, Borboletando e muitos outros. A arte foi criada a partir do pôster original do filme, que é baseado no ícone da cultura pop "Onde Está Wally?".

Além de encontrar as personalidades que estarão no YouPix, vocês encontram Martin e Mariana, do filme "Medianeras - Buenos Aires na Era do Amor Virtual", que são interpretados por Javier Drolas e Pilar López de Ayala.

Conseguiram encontrar?

"Medianeras - Buenos Aires na era do Amor Virtual" conta a história de Mariana e Martin. Os dois vivem na mesma quadra, em apartamentos um de frente para o outro, mas nunca conseguem se encontrar. Eles se cruzam sem saber da existência do outro.

Ela sobe as escadas, ele desce as escadas; ela entra no ônibus, ele sai do ônibus. Eles frequentam a mesma videolocadora, sempre com um stand de filmes os separando. Eles sentam na mesma fileira em um cinema, mas a sala é escura.
Buenos Aires, a cidade que os coloca juntos é a mesma que os separa. Será que um dia os dois irão se conhecer? Pela internet, ao vivo... é como procurar uma agulha no palheiro.

Acompanhe Medianeras no Twitter e Facebook

Novo filme de Philippe Garrel, com Monica Bellucci e Louis Garrel, na seleção oficial do 68º Festival de Veneza

O 68º Festival de Veneza começa em 31 de agosto e segue até 10 de setembro desse ano, e a programação conta com 3 filmes distribuídos pela Imovision no Brasil.

Un Été Brûlant (That Summer) de Philippe Garrel, com Monica Bellucci e Louis Garrel no elenco está competindo na seleção oficial, junto a nomes fortes como Carnage de Roman Polanski; Tinker, Tailor, Soldier, Spy de Tomas Alfredson; A Dangerous Method de David Cronenberg, o aguardado  The Ides Of March, dirigido e estrelado por George Clooney (que será exibido na abertura do festival) entre outros.

Fora de competição está Toutes Nos Envies de Philippe Lioret (diretor de "Bem-Vindo") com Vincent Lindon, Marie Gillain, Amandine Dewasmes e Yannick Rénier. Toutes Nos Envies é um drama que conta a história de dois juizes que acreditam na lei, mas também na humanidade e por esse motivo tentam se opor ao sistema, o que faz com que suas vidas se cruzem com a das vítimas.

Love and Bruises, do diretor Lou Ye, com Tahar Rahim, Corinne Yam, Jalil Lespert, Lika Minamoto também está fora de competição, mas será exibido no panorama "Venice Days", seção paralela da competição oficial do Festival de Veneza.
Love and Bruises conta a história de uma pesquisadora universitária chinesa que chega em Paris e se apaixona perdidamente por um jovem trabalhador, que vive em um mundo completamente diferente do dela. O filme não tem intenção de recontar uma história de corações partidos, e sim contar uma história do ponto de vista por trás de toda idealização feita em relação ao amor.

Para ver a programação completa a seleção oficial e as paralelas do 68º Festival de Cinema de Veneza clique aqui.

Esses Amores, de Claude Lelouch, será exibido em pré-estreia em São Paulo e no Rio Janeiro

O novo trabalho do cineasta Claude Lelouch estreia no dia 26 de agosto nos cinemas, porém em algumas salas de São Paulo e do Rio de Janeiro, o filme Esses Amores terá pré-estreia e chega ainda essa semana nos cinemas.

"Esses Amores" conta a história de Ilva, nascida na primeira metade do século XX. Uma mulher moderna, a frente de seu tempo que vive intensamente sua paixões sem deixar que as regras sociais ou as dificuldades a impeçam de sonhar. Ilva é romântica heroína que encarna toda coragem e as contradições de uma mulher livre.

A produção distribuida pela Imovision conta com a atriz Audrey Dana, com quem Claude Lelouch já havia trabalhado em "Crimes de Autor".

O filme será exibido neste sábado em São Paulo e nos dias 24, 25 e 26 no Rio de Janeiro. Veja a seguir onde será a pré-estreia do filme Esses Amores.

Pré-estreia em São Paulo
Reserva Cultural, dia 20/08 (sábado) às 23h55
Espaço Unibanco Pompéia, dia 20/08 (sábado) às 19h20
Cine Lumière, dia 20/08 (sábado) às 20h45
Unibando Arteplex, dia 20/08 (sábado) às 21h40

Pré-estreia no Rio de Janeiro
Estação Vivo Gávea, dia 23/08 (terça-feira) às 21h20
Estação Sesc Barra Point, dia 24/08 (quarta-feira) às 21h40
Estação Sesc Botafogo, dia 25/8 (quinta) às 21h30

16 de ago de 2011

34 anos sem Elvis Presley, o ícone precursor do Rock no Cinema Musical de Hollywood

Dia 16 de agosto há 34 anos atrás, perdíamos em Memphis o mito/ ícone/ rei do rock and roll Elvis Presley.

A carreira de Elvis Presley chamou atenção de muitos quando resolveu lançar seu primeiro LP em 1956 somar ritmo negro ao country e de uma forma mais simples e gestual, explodir o que hoje chamamos de Rock And Roll.

Curiosamente, com a invenção do cinema no final do século XIX, em 1957 Elvis já estava fazendo seu 3º filme: "O Prisioneiro do Rock", a música tema, "Jailhouse Rock" chegou aos topos das paradas e vendeu milhões de cópias. Com isso o rock and roll virou sinônimo de estilo de vida.

Assim o cinema impulsionou a viralização do rock and roll, e o rock impulsionou a industria cinematográfica hollywoodiana. Os filmes de Elvis Presley eram feitos única e exclusivamente para vender as trilhas sonoras, o que do ponto de vista rock'n'roll foi espetacular, pois ajudou ele a se instaurar como rítimo respeitado tanto quanto os outros até então existentes, e o cinema alavancava a promoção da indústria musical.

O grande problema mesmo era para o próprio Elvis, que por mais que tentasse entrar para o mundo da 7ª arte, sempre acabava incorporado no enredo de filmes como estereótipo de galã astro do rock, conquistador e arrasador de corações.

Mas como muitos outros artistas, mesmo Serge Gainsbourg, Elvis teve de sacrificar todos seus anseios em prol a algo bem maior: A disseminação do Rock 'n' Roll e a conquista de seu espaço na mídia e na vida das pessoas.

Elvis atuou em 33 filmes, dentre esses apenas um pode ser considerado (mais ou menos) notável - "Viva Las Vegas" - e em troca teve sua imagem bastante prejudicada. Porém o rock não abandonou o cinema, e mais tarde muitos outros bons filmes com essa temática foram feitos.
É por isso e inúmeros outros motivos que Elvis Presley é eternizado por aquilo que construiu, e por se tornar mais que um ídolo, e também um ícone de toda uma geração que ainda, depois de 34 anos de sua morte, ouve suas músicas e se apaixona por elas cada vez mais.

15 de ago de 2011

"Medianeras" é o grande vencedor estrangeiro do 39º Festival de Gramado

A cerimônia de encerramento do Festival de Gramado 2011 aconteceu sábado, 13 de agosto, e consequentemente a entrega dos troféus Kikitos aos vencedores também.

É com muita satisfação que anunciamos que “Medianeras – Buenos Aires na Era do Amor Virtual” levou três prêmios, mais do que merecidos, das categorias as quais concorreu: Melhor longa-metragem estrangeiro, prêmio do júri popular, e ainda Gustavo Taretto dividiu o prêmio de melhor diretor com o mexicano Sebastián Hiriart, diretor de “A Tiro de Piedra”, exibido na noite seguinte da exibição de "Medianeras".
Dos nacionais, foram destaques Uma Longa Viagem, de Lucia Murat que levou prêmio de melhor filme nacional, melhor ator para Caio Blat, melhor direção de arte, prêmio do Júri popular e prêmio estudantil; e o longa Riscado, de Gustavo Pizzi que levou o prêmio de melhor diretor, melhor atriz para Karine Telles, melhor roteiro, melhor trilha musical, e prêmio da crítica. (Confira aqui a lista oficial dos vencedores do 39º Festival de Gramado)
Jean Thomas Bernardini recebe de Fernanda Moro o prêmio de Melhor Filme Estrangeiro - Júri Popular por "Medianeras", de Gustavo Taretto
“Medianeras é um estudo sobre o amor na era digital. Um rapaz, designer de websites, e uma garota, projetista de vitrines, são vizinhos, mas não se conhecem. É o mundo da moderna Buenos Aires, impessoal, digitalizada, cruel como qualquer grande cidade moderna. O tom é de uma comédia romântica contemporânea, ágil, à la Tom Tykwer, o alemão de Corra, Lola, Corra. Quer dizer, formalmente cheio de esquemas espertos [...]O filme vê-se bem, passa rápido, e a dupla de atores tem carisma.” Luiz Zanin, crítico de cinema, em sua coluna no Estadão sobre o filme argentino exibido no Festival de Gramado 2011.
Javier Drolas, protagonista de Medianeras, no 39º Festival de Gramado
Medianeras – Buenos Aires na Era do Amor Virtual, que anteriormente conquistou o título de Namoradinho do Público em Berlim, tem Buenos Aires no nome, mas aborda um tema que serviria para qualquer outra cidade grande do mundo. Se a história se passasse em outras metrópoles como São Paulo, ou Nova York, não mudaria a abrangência universal do tema, que é o abismo criado pela vida digital vivida por grande parte da população hoje, que paradoxalmente, mais distancia do que aproxima pessoas.

Nas palavras do diretor Gustavo Taretto, "Medianeras é o resultado de várias ideias, que em algum momento -- que eu nem sei dizer qual -- começaram a se unir. A maioria delas é o resultado de minhas observações e da minha curiosidade sobre Buenos Aires e seus habitantes que muitas vezes vivem suas vidas mais na internet do que fora dela".

Confira o trailer de Medianeras – Buenos Aires na Era do Amor Virtual, que tem data prevista de estreia para 2 de setembro nos cinemas brasileiros.

Siga as redes de "Medianeras" no Twitter e Facebook e acompanhe as novidades desse novo sucesso do cinema argentino.



12 de ago de 2011

Em homenagem ao dia dos pais, "Cinema de Pai Para Filho" será exibido sábado na TV Brasil


Esse fim de semana, em homenagem ao dia dos pais, a TV Brasil apresentará um programa chamado "Cinema de Pai Para Filho".
Lula Carvalho

O programa desse sábado será uma homenagem aos veteranos pais que trabalham com cinema e tiveram seus filhos seguindo seus passos, como por exemplo o técnico de som Jorge Saldanha que realizou filmes como "Memória do Cárcere", e teve seus filhos Ian e George Sandanha criados nos sets de filmagem, e por (feliz) consequência seguiram a carreira do pai.

Outro que também participará do programa é Lula Carvalho que no 13º Encontro Latino-americano de Cinema realizado em Lima, Peru, levou o prêmio de melhor fotografia pelo trabalho em "A Festa da Menina Morta", distribuido pela Imovision.

Lula Carvalho é considerado atualmente um dos melhores e mais requisitados diretores de fotografia, e além de ter assinado solo a direção de fotografia de "A Festa da Menina Morta", assinou a fotografia de filmes reconhecidos pela crítica e pelo público como "Tropa de Elite" 1 e 2 e "Feliz Natal".
"Cinema de Pai Para Filho" será exibido sábado as 20h30 (com reprise na terça à 1h da manhã) na TV Brasil, e além de José Saldanha e Lula Carvalho, contará com a presença de Daniel Flaksman diretor de arte de filmes como "Orquestra dos Meninos", e "Corações Sujos", e uma entrevista com Flávia Castro, que estreia na direção do filme "Diário de uma Busca". Não percam!

Saiba onde assistir aos filmes da Imovision



Referente  a  semana  de  12 a 18 de agosto

O Pequeno Nicolau
Estação Sesc Botafogo, no Rio de Janeiro
Cine Jóia, no Rio de Janeiro

Incêndios
Cinemark Palmas, no Tocantins
Estação Sesc Botafogo, no Rio de Janeiro
Estação Sesc Laura Alvim, no no Rio de Janeiro

Cópia Fiel
Cine Guion, em Porto Alegre
Cine Santa Maria, em Porto Alegre

Homens e Deuses
Cine Seagal, em São Paulo
Cinemark Shopping D, em São Paulo
Cinemark Ipiranga, em São Paulo
Cinemateca Paulo Amorim, em Porto Alegre

Cine Jóia, no Rio de Janeiro
Cinema da UFBA, em Salvador (pré-estreia nos dias 14 e 16)
Uzinas Belas Artes, em Belo Horizonte

Como Arrasar um Coração
Cinemark Jardins, em Aracaju

Reserva Cultural, em São Paulo
Estação Sesc Botafogo, no Rio de Janeiro
Instituto NT de Cinema, em Porto Alegre
Cine Jardim, em Vitória

Reserva Cultural, em São Paulo
Espaço Unibanco, em São Paulo
Cine Indaiatuba, em Campinas
Estação Sesc Botafogo, no Rio de Janeiro
Estação Sesc Laura Alvim, no Rio de Janeiro

Reserva Cultural, em São Paulo
Cinemark Tatuapé, em São Paulo
MovieCom, em Jundiaí
Estação Sesc Barra Point, no Rio de Janeiro
Estação Sesc Laura Alvim, no Rio de Janeiro
Estação Sesc Botafogo, no Rio de Janeiro
Cine Guion, em Porto Alegre
Cine Batel, em Curitiba
Cinemark, em Florianópolis
Cinema da UFBA, em Salvador
Cinemark Rio Mar, em Aracaju
Cinema Playarte, em Manaus
Cinesystem, em Maringá

Violência e Paixão
Estação Botafogo, no Rio de Janeiro

Reserva Cultural, em São Paulo
Cine Topazio, em São Paulo
Estação Laura Alvim, no Rio de Janeiro
Espaço Sesc Botafogo, no Rio de Janeiro
Cine Metrópolis, em Vitória
Espaço Beira, em Florianópolis
Cine Guion, em Porto Alegre

Vejo Você no Próximo Verão
Reserva Cultural, em São Paulo
Estação Laura Alvim, no Rio de Janeiro
Cinema do Museu, no Rio de Janeiro
GNC Moinhos, em Porto Alegre
Cine Batel, em Curitiba
Espaço Alameda, Juiz de Fora

Mamute
Espaço Unibanco, em São Paulo
Cine Sabesp, em São Paulo
Espaço de Cinema, no Rio de Janeiro
Estação Sesc Ipanema, no Rio de Janeiro
Uziminas Belas Artes, em Belo Horizonte

Vênus Negra 
Instituto NT de Cinema, em Porto Alegre
Cinema do Museu, em Salvador
Cine Jardins, em Vitória

10 de ago de 2011

Alugue "Cópia Fiel" na 2001 e concorra a um kit exclusivo

O filme Cópia Fiel do diretor iraniano Abbas Kiarostami, avaliado por muitos como melhor filme desse ano e que rendeu a atriz Juliette Binoche vencedora do prêmio de melhor atriz no Festival de Cannes 2010, não está mais em cartaz em grande parte dos cinemas de São Paulo, mas a boa notícia é que já está disponível para locação em DVD!
A Imovision em parceria com a rede de locadoras 2001 estão com uma super promoção imperdivel para os fãs do filme:  Ao alugar um DVD de Cópia Fiel nas locadoras 2001 um(a) sortudo(a) estará concorrendo a um super kit exclusivo!
Os Kits exclusivos sorteado pela Imovision e 2001 são compostos por: 
1 champagne Piper-Heidsieck 
+ 1 batom Rouge Chanel + 1 Coração Crocante Kopenhagen
Cópia Fiel é o primeiro longa de Kiarostami gravado fora do Irã, se passa na Itália e conta a estória do encontro entre “dois estranhos”: James (um escritor inglês de passagem pela Itália) e Elle, uma francesa dona de uma galeria de arte na Toscana. Antes de voltar para Inglaterra, James aceita o convite de Elle para um passeio pelo vilarejo onde estão e, conforme a tarde chega ao fim, os dois revelam que talvez se conheçam há muitos anos.

Serão 7 kits sorteados: 1 para cada uma das 7 lojas da 2001 (situadas em São Paulo nos bairros: Jardins, Moema, Nova Cidade Jardim, Paulista, Pinheiros, Sumaré e Washington Luis). Para concorrer, basta correr para a 2001 mais próxima de você e alugar o filme Cópia Fiel. O filme, assim como a promoção, são imperdíveis!

Promoção pré-estreia de Meu País, para o Rio de Janeiro

A Imovision irá lançar "Meu País", primeiro filme de André Ristum que conta com Rodrigo Santoro, Cauã Reymond, Débora Falabella e Paulo José no elenco principal. O filme tem estreia prevista para o dia 16 de setembro, mas um sortudo poderá assisti-lo antes mesmo de chegar aos cinemas e ainda com a presença do elenco! É a promoção "Pré-estreia do filme Meu País" para o Rio de Janeiro, que leva o ganhador e um acompanhe para assistir ao filme, no  mês de setembro, antes do lançamento, no Rio de Janeiro!

Para participar é super fácil, é só seguir as regras e torcer para ser o sortuado, ou sortuda da vez!

1. Seguir @MeuPaisOFilme no Twitter.
2. Curtir a página de "Meu País" no Facebook.
3. Postar a seguinte frase em seu Twitter:
Eu vou para a pré-estreia de @MeuPaisOFilme, com Rodrigo Santoro, Cauã Reymond e Débora Falabella http://migre.me/5sOnw #RJ

E depois é só acompanhar o filme no Twitter e no Facebook para saber das novidades e também se foi o sorteado. A promoção "Pré-estreia do filme Meu País" começa hoje dia 10 de agosto e termina no dia 29 deste mês, com resultado sendo divulgado na terça-feira 30 dia agosto! O ganhador da promoção receberá o par de convites no endereço indicado por ele.

*Promoção válida apenas para residentes do Rio de Janeiro

"Meu País" é uma jornada de encontros e reencontros familiares, amorosos, com as origens e com um país deixado para trás. Com grande elenco e roteiro lírico, o filme emocionará o público conciliando entretenimento e qualidade. Histórias de um cotidiano singelo permitirão que todos enxerguem no filme um pouco de si e daqueles que amam.

O filme "Meu País" conta com Rodrigo Santoro, Cauã Reymond, Debora Falabella, Paulo José e Anita Caprioli no elenco principal.