26 de ago de 2011

Hoje estreia Esses Amores, de Claude Lelouch, nos cinemas brasileiros

Esses Amores é o mais novo longa do diretor veterano e polêmico por suas declarações, Claude Lelouch.

Há quem goste e quem desgoste de sua maneira de fazer filmes, pois a peculiaridade de Lelouch na direção destes acaba sendo uma afirmação do cinema de autor, "movimento" que o próprio Lelouch diz rejeitar, e talvez por conta desse paradoxo anunciado faz com que muitos "críticos" e "apreciadores de cinema" deixem um pouco de lado o trabalho de Lelouch, o que é um grande erro decorrente do pré-conceito estabelecido pela mídia. 
Os filmes de Lelouch tem traços inconfundíveis, carrega sentimentalismo e as histórias são sempre baseadas e rodeadas na temática do amor, o que as vezes é taxado como simplista e superficial, mas segundo Lelouch seus filmes conta as histórias de acordo com o que permeia sua vida real, que em sua perspectiva (explicitada em todos seus outros filmes) é o amor.


O amor de Lelouch nada tem a ver com deixar tudo de lado e apenas valorizar o amor, ele mesmo em entrevistas deixa bem claro que o "amor" para ele é ser adepto à seguir os instintos, ou como ele diz "seguir o coração" em qualquer circunstância, e é por isso que em sua recente entrevista sobre "Esses Amores" diz que Ilva (Audrey Dana) é como se fosse seu alterego, pois ele assim como a protagonista viveu seus amores sem pensar nas consequências, e assim sempre construiu seus filmes dessa maneira, sem nunca se colocar fora da ideologia, mas sim adaptando-se à ela, como se vivesse intensamente dentro dela com todas as suas conturbações.

O próprio Lelouch nunca se auto-rotulou um cineasta que exigisse do público uma interpretação intelectual, até porque sempre se colocou em uma posição contra os realizadores do movimento da Nouvelle Vague que tem esse aspecto como primordial em suas produções, como já foi dito a cima.

De fato, Esses Amores é um tributo ao cinema, o título em inglês "What War May Bring" (O Que a Guerra Pode Trazer) completa o francês/ português "Ces amours-là"/ "Esses Amores", uma vez que o que a guerra acarretou a Ilva e ao próprio Lelouch foi certa indiferença em relação às convenções sociais estabelecidas, e uma vontade de viver a vida impulsivamente e realizar as coisas de acordo com o que acha que deve ser feito no momento.


Esses Amores estreia hoje nos cinemas brasileiros, dirigido por Claude Lelouch e estrelado por Audrey Dana. Em São Paulo: Cine Lumiére, Playarte Bisrtol, Reserva Cultural, Cine Sabesp e Espaço Unibanco Augusta; no Rio de Janeiro: Espaço de Cinema, Estação de Cinema, Estação Ipanema, Estação Barra Point, Estação Vivo Gávea; em Porto Alegre no Unibanco Arteplex

Nenhum comentário: