30 de set de 2011

Saiba onde assistir aos filmes da Imovision



Referente  a  semana  de  07/10 a 13/10  

Incêndios
Cinemark Center Vale, em São Paulo
Estação Sesc Laura Alvim, no Rio de Janeiro

Turnê
Cinemark SP Market, em São Paulo

Cópia Fiel
Cinemateca Paulo Amorim, em Porto Alegre
Cinemark Midway Mall, em Natal

Homens e Deuses
Cine Gacemis, em Volta Redonda
Cinemark Muller, em Curitiba

Vicere
Cinemark Colinas

Instituto NT de Cinema, em Porto Alegre

Reserva Cultural, em São Paulo
Cinemas Topazio, em Campinas
Espaço Miramar, em Santos
Cine Metropolis, em Vitória

Shopping D, em São Paulo
Cinemark, em Campo Grande

Cinema do Museu, em Salvador
Cinemark Santa Cruz, em São Paulo
Cinemateca Paulo Amorim, em Porto Alegre

Vejo Você no Próximo Verão
Espaço Beira Mar, em Florianópolis (pré-estreia dia 08/10)

Mamute
Cine Guion, em Porto Alegre

Vênus Negra 
Cine XIV, em Salvador

Esses Amores
Movie Com, em Jundiaí
Estação Laura Alvim, no Rio de Janeiro
Cinemateca Paulo Amorim, em Porto Alegre 
Espaço Beiramar, em Florianópolis 
Cinema do Museu, em Salvador
Uziminas Belas Artes, em Belo Horizonte
Espaço Unibanco Dragão do Mar, em Fortaleza

Medianeras
Reserva Cultural, em São Paulo
Cine Lumière UOL, em São Paulo
Unibanco Arteplex, em São Paulo
Cine Topázio, em São Paulo
Sala de Arte Cinema do Museu, em São Paulo
Unibanco Arteplex, no Rio de Janeiro
Estação Ipanema, no Rio de Janeiro
Unibanco Arteplex, em Porto Alegre
GNC Moinhos, em Porto Alegre
Cine Vivo, em Salvador (a partir do dia 10/10)
Cinema do Museu, em Salvador
Uziminas Belas Artes, em Belo Horizonte

Borboletas Negras 
Cine Segal, em São Paulo
Espaço de Cinema, no Rio de Janeiro
Estação Botafogo,  no Rio de Janeiro
Estação Laura Alvim, no Rio de Janeiro
Estação Barra Point, no Rio de Janeiro


Meu País

São Paulo
Playarte Bristol
Cine Lumière
Kinoplex Itaim
Unibanco Arteplex
Cine Livraria Cultura
Reserva Cultural
Cinépolis Alphaville
Unibanco Pompéia
Cine Espaço Granja Viana
Cine Cidade Jardim
Cinemark Iguatemi
Cinemark Eldorado
Cinemark Aricanduva
Cinemark Higienópolis
Cinemark Santa Cruz
Cinemark Shopping D
Cinemark Vila Lobos
Cinemark Guarulhos

Campinas
Cinemark Iguatemi
Cine Galeria

Rio de Janeiro
Cinemark Botafogo
Unibanco Arteplex
Cinemark Dowton
Cinepolis Lagoa
Kinoplex Fashion Mall

Juiz de Fora
Espaço Alameda de Cinema

Santos
Cinemark Praia Mar Shopping
Espaço Unibanco Miramar

Ribeirão Preto
UCI Ribeirão
Cinepólis Shopping
Cinemark Novo Shopping

Porto Alegre
Cine Guion
Unibanco Artplex
Cinemark Bourbon Ipiranga

Brasília
Cinemark Pier 21
Kinoplex Park Shopping
Cinemark Iguatemi

Florianópolis
Cinemark
Espaço Beira Mar
Cine System Iguatemi

Curitiba
Unibanco Arteplex
Cine System Shopping Curitiba
Cine Batel

Belo Horizonte
Cinemark Diamond
Del Rey



Cauã Reymond e Rodrigo Santoro na pré-estreia de "Meu País" em São Paulo

Na última quinta-feira (29) no Cinemark do Shopping Iguatemi, aconteceu a pré-estreia do filme Meu País de André Ristum.
A apresentação das seções nas 6 salas do Cinemark onde o filme Meu País foi exibido foi feita pela produtora Gullane, pela distribuidora Imovision, o diretor André Ristum, e os dois atores do elenco Cauã Reymond e Rodrigo Santoro, que causaram tumulto nos arredores das salas cinema do shopping Iguatemi. 

A primeira exibição do filme em pré-estreia para o público (exceto a exibição no Festival de Cinema Paulínia) foi um sucesso. As salas estavam lotadas, e ao término o delicado longa de André Ristum foi aplaudido e elogiado.
Os atores e o diretor ressaltaram a importância da divulgação do filme:
"O filme tem uma cara diferente no panorâma do cinema nacional. [...] Se gostar do filme indique para seus amigos, se não gostar do filme indique para os inimigos". disse Rodrigo Santoro.

Hoje (30) Rodrigo Santoro junto a equipe da Gullane e da Imovision seguem para Belo Horizonte, onde a pré-estreia será realizada na na Mostra CineBH, na Mostra Contemporânea Nacional, às 20h no Cine Santa Tereza.
Esse sábado tem pré-estreia do filme em São Paulo, Campinas, Florianópolis, Porto Alegre (veja os cinemas aqui), e na sexta-feira que vem, dia 7 de outubro Meu País estreia oficialmente em circuito nacional.

29 de set de 2011

Pré-estreia do filme "Meu País" acontece neste fim de semana

O filme Meu País estreia nos cinemas no dia 7 de outubro. Mas para aqueles que não vêem a hora de conferir o filme e não querem esperar até sexta-feira da semana que vem, poderão assistir a pré-estreia do delicado longa de André Ristum neste fim de semana!
A pré-estreia do filme Meu País, acontece sábado (1º de outubro) nos seguintes cinemas:

São Paulo
Reserva Cultural
Unibanco Arteplex
Espaço Unibanco Pompéia
Playarte Bristol
Cine Lumière
Cinemark Cidade Jardim
Cinemark Iguatemi
Cinemark Eldorado
Cinemark Higienópolis

Campinas
Cine Galeria

Florianópolis
Cine Iguatemi

Porto Alegre
Cine Guion
GNC Moinhos

Meu País  é uma emocionante jornada de reencontro. Marcos (Rodrigo Santoro) após anos fora do Brasil, distante afetivamente da família, é obrigado a retornar quando seu pai Armando (Paulo José) sofre um derrame.
Ao chegar da Itália, com sua mulher Giulia (Anita Caprioli), Marcos reencontra seu irmão mais novo Tiago (Cauã Reymond) que, diferente de seu irmão, não tem vocação para os negócios e vive uma vida desregrada as custas do dinheiro de seu pai.
Para aumentar o conflito entre os irmãos, eles descobrem que possuem uma meia-irmã, Manuela (Débora Falabella), que sofre de deficiência intelectual.

Meu País é um filme sobre o reencontro de uma família desestruturada pela dor e que, pela superação dessa dor, consegue se reencontrar.
"Meu País é muito mais a volta à família, às origens, do que a volta ao país propriamente dito", Débora Falabella
"Meu País fala de uma família que trabalhou mais do que conversou", Cauã Reymond
"Meu País é aquele que está dentro, não é o geográfico. Não é o Brasil, não é a Itália, é o mundo interior, é é quem você é, é o teu mundo", Rodrigo Santoro
A pré-estreia fechada de Meu País com a presença do elenco acontece hoje em São Paulo.
Não perca Meu País em pré-estreia sábado, 1º de outubro, e estreia 7 de outubro nos cinemas.

Programação do NYFF é repleta de candidatos ao Oscar 2012

Começa amanhã, 30 de setembro, o 49º Festival de Cinema de Nova Yok (New York Film Festival, o NYFF) que acontece até 16 de outubro.
O NYFF segue a linha dos festivais como Sundance e Cannes, exibindo os filmes que de certa forma mais impactaram o público de forma positiva. Dessa forma podemos dizer que a maior parte dos filmes ovacionados pela crítica, muitos candidatos ao Oscar 2012, concentram-se em festivais como o de Nova York.
O Garoto de Bicicleta de Jean-Pierre e Luc Dardenne
Dos filmes distribuídos pela Imovision, O Garoto de Bicicleta de Jean-Pierre e Luc Dardenne; O Porto, de Aki Kaurismäki (forte candidato à indicação ao Oscar de melhor filme estrangeiro); Pina de Wim Wenders (também cogitado à indicação); A Separação, de Asghar Farhadi (o mais forte candidato nas especulações de indicação ao Oscar 2012 de melhor filme estrangeiro) e Isto Não é Um Filme, o polêmico "filme" documentário feito pelo (confinado) diretor iraniano Jafar Panahi, que chegou no Festival de Cannes em um pen drive dentro de um bolo e acarretou problemas para seu co-diretor Mojtaba Mirtahmasb, que não pôde mais sair do Irã após o filme começar a ser exibido pelo mundo.
Jafar Panahi e Igi, sua iguana de estimação em "Isso Não é Um Filme"
Nas Seleções de Gala no NYFF estão Carnage, o novo filme de Roman Polanski já exibido e aclamado pela crítica em outros festivais, A Dangerous Method de David Cronenberg; A Pele Que Habito, o novo de Pedro Almodóvar; My Week With Marilyn de Simon Curtis e The Descendants de Alexander Payne.

Confira a relação dos filmes que serão exibidos no 49º Festival de Cinema de Nova York.

28 de set de 2011

Filmes da Imovision lideram ranking de prováveis indicados ao Oscar 2012

Como já anunciamos anteriormente nesse mês, a Imovision está com quatro filmes na disputa pelo Oscar 2012 de melhor filme estrangeiro.

Enrte eles: Pina, primeiro filme de arte em 3D, sobre a vida e espetáculo da coreógrafa e dançarina Pina Bausch, dirigido por Wim Wenders representando a Alemanha; O Porto (Le Havre) representando a Finlândia, dirigido por Aki Kaurismäki que retrada a amizade de um senhor e uma criança africana que se perde de seus pais enquanto tentava entrar clandestinamente na Inglaterra; La Guerre est Declarée, representando a França, aclamado em Cannes e dirigido por Valérie Donzelli, o filme conta a história da luta dos pais de uma criança com câncer.

Por último (e não menos importante) A Separação (Jodaeiye Nader Simi), representando o Irã, dirigido por Asghar Farhadi (de Procurando Elly), um dos grandes nomes do cinema iraniano, vencedor do Urso de Ouro de 2011 que conta a história de Nader, que é abandonado por sua esposa e decide contratar uma jovem mulher para cuidar de seu pai. Mas ele não sabe que sua nova funcionária além de estar grávida, também está trabalhando sem a permissão do marido. Logo, Nader se encontra envolvido em uma rede de mentiras, manipulações e confrontos públicos.

Em um ranking feito à partir de especulações dos prováveis indicados, nosso filmes aparecem em:
1º Lugar: A Separação, de Asghar Fahradi, com 67,7%
2º Lugar: O Porto , de Aki Kaurismäki 67,6%
6º Lugar: Pina, de Wim Wenders com 43,2%
12º Lugar: La Guerre est Declarée, de Valérie Donzelli 34,5%

Em Casa Para o Natal, produção norueguesa de Bent Hamer será lançado em 14 de outubro nos cinemas

Em Casa Para o Natal de Bent Hamer, conta a história de uma véspera de natal numa pequena cidade da Noruega onde diversas pessoas se esforçam para sentirem-se em casa, em baixo da neve que contrasta com as belas luzes coloridas na cidade norte norueguesa.
O filme retrata a vida de conterrâneos e emigrantes que se cruzam em situações que misturam humor e tragédia, melancolia, ternura e desespero, perdão e esperança, nascimento e morte.

Em Casa Para o Natal é uma bela história de pessoas que tentam estabelecer ou reestabelecer contato com suas famílias, amigos, ou qualquer outra pessoa que esteja disposta a ouví-las e aceitá-las.
O diretor norueguês Bent Hamer já levou o prêmio do júri de melhor diretor na Mostra de Cinema de São Paulo por seu filme “Histórias de Cozinha” e teve sua produção ”Ovos” escolhida como melhor filme pela crítica no Festival de Toronto.

Hamer também dirigiu "Factotum", baseado na obra auto-biográfica de Charles Bukowski que conta a história de sua vida através de seu alter-ego Henry Chinaski.
Em Casa Para o Natal , também baseado em um livro (Only Softs Presentes Under the Tree de Levi Henriksen), participou da seleção oficial dos Festivais de cinema de Toronto, de San Sebastian e participou da 34ª Mostra de Cinema de São Paulo.

Nina Andresen Borud, Trond Fausa Aurvaag, Fridtjov Sahein, Arianit Berisha, Sany Lesmeïster e Joachim Calmeyer estão no elenco do filme, que será lançado pela Imovision em 14 de outubro nos cinemas. Confira o trailer.

27 de set de 2011

Novo filme da diretora Delphine Gleize "A Criança da Meia-Noite" já tem data de estreia no Brasil

O novo filme da diretora Delphine Gleize A Criança da Meia Noite já tem data de estreia no Brasil.

A Criança da Meia-Noite conta a história da grande amizade entre um paciente que sofre da doença Xeroderma Pigmentoso,e o dermatologista David, que cuida do garoto desde pequeno, até que David faz uma surpreendente descoberta que mudará para sempre a vida dos dois.
Xeroderma Pigmentoso é uma doença rara causada por uma desordem genética onde o organismo não desenvolve a capacidade de remover os danos causados pela radiação ultravioleta.

No caso grave de Roman, o garoto de 13 anos portador da doença, tem de evitar por completo a exposição ao sol. É uma rara doença, e nesse caso expectativa de vida não passa dos 20 anos se o corpo é muitas vezes exposto à luz sola, sendo assim conhecidos como "os filhos da lua" (The Moon Child).
Delphine Gleize é conhecida pela direção de "Estranhas Ligações" em 2002, uma abordagem diferente que celebra a diversidade do ser humano através de belas imagens e pontos de vistas distintos.

Em uma entrevista, a diretora Delphine Gleize explica como conheceu essa doença que deu origem a seu filme:

"Seis anos atrás, eu vi um documentário que falava sobre esta doença rara que afeta uma pessoa em um milhão. Trata-se de uma mutação genética que faz com que o portador possua uma dificuldade em reverter as agressões que a radiação solar provoca no DNA (código genético) das células da pele, ocasionando lesões degenerativas na pele, tais como sardas, manchas e diversos cânceres da pele, em um processo acelerado de foto envelhecimento. Normalmente a doença é descoberta nos dois primeiros anos de vida, por causa do aparecimento de lesões cutâneas graves em áreas expostas ao sol. (...) A NASA fornece aos pacientes um tecido de um material opaco, que bloqueia os raios solares, como o que fizemos para o figurino de Roman”.

A Criança da Meia-Noite conta com Vincent Lindon (David), Emmanuelle Devos (Carlotta), Caroline Proust (Louise), Quentin Challal (Roman) no elenco, e será lançado pela Imovision em 14 de outubro desse ano.

Débora Falabella fala sobre como foi interpretar Manuela em "Meu País"

Débora Falabella, que já interpretou a heroína romântica Lisbela, em "Lisbela e o Prisioneiro", e a grosseira Paco em "2 Perdidos em Uma Noite Suja", agora em Meu País de André Ristum, impressiona ao interpretar Manuela, uma menina que sofre de deficiência intelectual, desconhecida pelos meio-irmãos Marcos e Tiago até a morte do pai.
Manuela vive numa clínica psiquiátrica desde a morte da mãe. Após a morte de Armando, vai enxergar em Marcos, o irmão mais velho, uma chance de ter novamente um porto seguro.

"Meu país é muito mais a volta à família, às origens, do que a volta ao país propriamente dito" disse Débora ao resumir a história de Meu País que, como a própria atriz caracterizou, pelos fortes nomes do elenco (além de Débora, Cauã Reymond e Rodrigo Santoro fazem parte da trama) tinha tudo para ser um dramalhão clichê, mas não, pois tudo no filme é extremamente delicado, inclusive sua personagem, que muito mais do que alguém com deficiência, aparece como uma espécie de reatadora dos laços entre os irmãos. Meu País é uma incrível jornada de reencontros de uma família que nunca assumiu essa posição.
Para interpretar Manuela, Débora Falabella, que havia acabado de ser mãe, diz que foi um processo muito intuitivo, e que essa delicadeza inserida no filme por André Ristum deu liberdade à ela para criar a personagem, de acordo com várias instituições como a que vive no filme.

Veja a entrevista de Débora Falabella no Festival de Cinema Paulínia desse ano, onde o filme Meu País foi exibido pela primeira vez. 

Meu País estreia em 7 de outubro nos cinemas. Acompanhe nossos canais para mais informações.

"Turnê" de Mathieu Amalric ao vivo no Charing Cross Theatre em NY

O aclamado filme francês Turnê, de Mathieu Amalric (que atua em "O Escafandro e a Borboleta") vai virar show ao vivo no Charing Cross Theatre em Nova York nos dias 11, 12 e 13 de outubro.
O movimento da volta ao burlesco, nomeado "New Burlesque" começou a ganhar voz nos Cabarets New Burlesque no Reino Unido e se espalhou mundo a fora, principalmente hoje em dia com o estilo das pin-ups agregado a esse novo conceito de New Burlesque.
Assim como no filme, Dirty Martini, Julie Atlas Muz, Evie Lovelle, Mimi Le Meux, Kitten on the Keys e Roky Roulette participam do show ao vivo, como elas mesmas, dançarinas de verdade de New Burlesque.

Turnê conta a história de um produtor de TV vivido por Amalric que ao fracassar na tentativa de uma nova vida na América retorna à Paris com uma trupe de dançarinas e dançarinos de New Burlesque, os quais encheu de esperanças em relação à essa “turnê”. 
Mesmo com dificuldades financeiras e hotéis baratos as dançarinas já conhecedoras do submundo acabam transformando a turnê em um mundo de fantasias e incríveis experiências, os quais Joachim (Amalric) desconhecia.

O filme Turnê já está nas locadoras em DVD. Não percam!

26 de set de 2011

Jafar Panahi, Mamad Haghighat e Asghar Farhadi: Diferentes abordagens de uma cultura

A Mostra Cine & Video Tarumã, mais do que exibir filmes com "temática islâmica", tem intenção de nos fazer entrar em contato com essa realidade que é tão distante da nossa.

A cultura do diferente sempre nos fascina e nos faz questionar algo em relação ao certo e errado que sempre esteve inserido em nossas vidas, como a moral, e a incompreensão de diferentes perspectivas de vidas e sociedades diferentes das nossas.

O cinema iraniano, sempre muito bem aceito pelos críticos e público, vem na intenção de nos mostrar a cultura, a partir de cada diretor que mesmo dentro do mesmo regime imposto pela República Islâmica do Irã, nos apresenta essa cultura de acordo com diferentes pontos de vista.
O primeiro, que inicia a pequena mostra é o de Jafar Panahi O Círculo que aborda os diferentes perfis de vida de algumas mulheres, tendo como principal foco a repressão por elas sofrida. O primeiro clímax surge quando uma enfermeira anuncia a uma senhora que ela acaba de se tornar avó de uma menina perfeitamente saudável. A notícia é recebida com desespero, indagando vezes seguidas se não é um menino. Nas ruas de Teerã, onde mulheres não podem estar sozinhas nem fumar em público, duas ex-presidiárias caminham preocupadas. Enquanto isso, uma fugitiva da prisão é escorraçada pelos irmãos por estar grávida. Forçada a fazer o aborto, entra em pânico ao imaginar que o marido da amiga enfermeira possa descobrir que ela já esteve presa. Outra mulher, prostituta, é uma observadora atenta da vida e do sistema que a envolve. Outra, está tentando abandonar a filha pequena nas ruas, provavelmente por ter sido vítima da mesma injustiça destinada à parturiente da primeira cena – não ter gerado um varão. Assim é o círculo de anseios e desejos femininos na realidade iraniana. O Círculo é um filme no qual o diretor Panahi retrata essa repressão vivida pelas mulheres islâmicas, levantando temas tabus como o aborto, prostituição e abandono de crianças.
Na quarta-feira, 28, será exibido o primeiro filme do escritor e crítico de cinema Mamad Haghighat Dois Anjos. No filme, um homem devoto vai até uma mesquita de uma cidade sagrada do Irã para confessar que acredita ter matado seu filho de 15 anos. Dias antes, depois de uma discussão com o pai, Ali, o filho, foge para o deserto e pela primeira vez em sua vida ouve uma música. Um pastor está tocando sua flauta quando um anjo aparece. Tomado por aquele sentimento estranho, ele pede ajuda à mãe e, escondido do pai, que considera pecado ouvir música, vai até Teerã, onde conhece outro anjo: a bela Azar, de 19 anos, cujo pai está escrevendo um livro sobre anjos. Esta pequena fábula filmada, impregnada de lirismo e emoção, revela uma realidade cultural que nós, ocidentais, desconhecemos. O filme foi indicado ao prêmio do Júri no Festival Internacional de São Paulo, em 2004.
Encerrando a semana, na sexta-feira, 30, será exibido o filme Procurando Elly (da Imovision) de Asghar Farhadi, de 2009. Após passar anos na Alemanha, Ahmad volta ao Irã e seus amigos organizam três dias de comemoração. Sem que o resto do grupo saiba, Sepideh convida para a festa a jovem Elly, professora de sua filha. Ahmad, que acabou de se separar da esposa alemã e gostaria de começar uma nova vida com uma iraniana, vê em Elly a mulher perfeita. No dia seguinte, entretanto, ela desaparece misteriosamente. O clima entre os amigos torna-se amargo e acusatório e eles iniciam uma pequena investigação para descobrir o paradeiro da moça. Asghar Farhadi é um dos novos diretores iranianos e com este filme vencedor de 11 prêmios internacionais, entre eles o Urso de Prata no Festival de Berlim/09, se estabelece entre aqueles mais promissores da cinematografia do Irã. 

As exibições ocorrem na Universidade Federal do Amazonas, no Auditório Rio Negro, localizado no Instituto de Ciências Humanas e Letras – ICHL, Coroado I, Campus Universitário, sempre às 12h30 e com entrada gratuita.

Asghar Farhadi e Hirokazu Kore-Eda premiados no 59ª Festival Internacional de Cinema de San Sebastián

Terminou esse sábado, 24 de setembro, a 59ª edição do Festival Internacional de Cinema de San Sebastián que começou em 16 de setembro.
Dentre os filmes competindo na seleção oficial do festival, esteve “Kiseki” ("I Wish", em inglês) do diretor japonês Hirokazu Kore-Eda (de “Ninguém Pode Saber”), que levou o Prêmio do Júri para Melhor Roteiro.

Kiseki conta a história de um garoto chamado Koichi (Koki Maeda), que vive com sua mãe e seus avós em Kagoshima, enquanto seu irmão mais velho Ryunosuke (Oshiro Maeda) vive com seu pai em Ryunosuke, norte de Kyushu. Ambos foram separados pelo divórcio dos pais, mas a construção de uma linha de trem bala ligando as duas cidades enche Koichi de esperança e o faz acreditar que a chegada do trem irá reunir sua família mais uma vez.
Outro filme distribuído pela Imovision que voltou premiado do Festival Internacional de Cinema de San Sebastián foi o iraniano de Asghar Farhadi (de "Procurando Elly") Jodaeiye Nader Simi, ("Uma Separação", traduzido ao pé da letra), que este ano já havia recebido o Urso de Ouro no 61º Festival de Berlim, primeiro prêmio máximo para um filme iraniano, e também vencedor do prêmio de melhor ator e atriz, concedido a todo o elenco do filme.

Jodaeiye Nader Simi conta a história de Nader, que é abandonado por sua esposa e decide contratar uma jovem mulher para cuidar de seu pai. Mas ele não sabe que sua nova funcionária além de estar grávida, também está trabalhando sem a permissão do marido. Logo, Nader se encontra envolvido em uma rede de mentiras, manipulações e confrontos públicos. Jodaeiye Nader Simi  (mais conhecido por aqui como "A Separação", ou "A Separation") aborda tema complicado: o divórcio, colocando um casamento em crise no cenário do conservadorismo iraniano.
Kiseki e Jodaeiye Nader Simi serão distribuidos pela Imovision no Brasil, portanto estarão em breve nos cinemas.
Para conferir a lista completa dos vencedores visite o site oficial do Festival Internacional de Cinema de San Sebastián.

Rodrigo Santoro fala sobre "Meu País" em entrevista no programa do Jô

Rodrigo Santoro, que está no Brasil para o lançamento do filme Meu País, que estreia dia 7 de outubro nos cinemas, foi entrevistado no programa do Jô Soares, exibido nessa quinta-feira (22) e domingo (25) pelo Fantástico na Rede Globo.
"O filme fala sobre afeto, sobre laços que foram rompidos, que vão ser reconquistados. É um filme muito bonito. Eu fiquei surpreso. Ví em Paulínia a estreia e a plateia ficou muito emocionada. Foi muito bonito, muito contente." Rodrigo Santoro sobre Meu País.
Santoro conta que estava prestes a tirar férias quando recebeu o roteiro de Meu País“Eu costumo ler o roteiro antes de dormir, porque se eu pegar no sono é um sinal. É um bom termômetro”. Disse o ator em relação ao de Meu País, que leu inteiro antes de dormir e depois de uma semana pensando sobre o filme, que o deixou interessado por diversos aspectos, um deles por se identificar com o fato de seu personagem morar na Itália e ser filho de italiano na vida real, Santoro cancelou suas férias e resolveu, para nossa alegria, fazer parte dessa sensível história dirigida por André Ristum.

Confira na íntegra a entrevista com Rodrigo Santoro no Programa do Jô dessa quinta-feira (22)
Santoro interpreta Marcos em Meu País, um homem contido que há muitos anos escolheu deixar para trás seu país de origem, sua infância e sua família, para seguir carreira na Itália como um bem-sucedido homem de negócios, se afastando de seu passado e de suas lembranças. Com a morte de seu pai Armando, se vê obrigado a voltar ao Brasil e enfrentar seus traumas passados. Reencontra o irmão Tiago (Cauã Reymond), toda a vida que deixara para trás no Brasil, e percebe que é impossível não encarar sua própria história, tendo que se haver com os afetos e relacionamentos familiares os quais, até então, não estavam presentes em sua vida.
O longa de André Ristum conta com, além de Rodrigo Santoro, Débora Falabella, Cauã Reymond, Paulo José, Nicola Siri, Eduardo Semerjian e Anita Caprioli, e estreia em 7 de outubro nos cinemas.


23 de set de 2011

Saiba onde assistir aos filmes da Imovision



Referente  a  semana  de  23 a 29 de setembro 

Incêndios
Cinemark Paulista, em São Paulo
Cinemark São José dos Campos, em São Paulo
Estação Sesc Laura Alvim, no Rio de Janeiro

O Primeiro Que Disse 
Cinemark Center Vale, em São Paulo
Cinemark Santa Cruz, em São Paulo


Turnê
Cinemark SP Market, em São Paulo

Cópia Fiel
Cinemateca Paulo Amorim, em Porto Alegre
Cine Gacemis, em Volta Redonda

Homens e Deuses
Cinemark Colinas, em São Paulo
Cinemark, em Florianópolis
Espaço Unibanco Dragão, em Fortaleza
Cine Gacemis, em Volta Redonda

Como Arrasar um Coração
Cinemark Downtown, no Rio de Janeiro

Vicere
Cinemark, em Guarulhos

Instituto NT de Cinema, em Porto Alegre

Reserva Cultural, em São Paulo
Cinemas Topazio, em Campinas
Cine Metrópolis, em Vitória 

Cine Segal, em São Paulo
Arco Iris Presidente Prudente, em São Paulo
Cinemark São José dos Campos, em São Paulo
Arco Íris Criciúma, em Santa Catarina

Espaço Unibanco Glauber Rocha, em Salvador (pré-estreia 24/09)
Cinemark, em Aracaju
Cinemark Tatuapé, em São Paulo
Cinemateca Paulo Amorim, em Porto Alegre
Cine Dunas, em Porto Alegre
Espaço Unibanco Dragão do Mar, em Fortaleza
Fundação Joaquim Nabuco, no Recife

Vejo Você no Próximo Verão
Cine Vivo, em Salvador
Cine Ritz, em Vitória
Cine Gracemis, em Volta Redonda

Mamute
Cine Guion, em Porto Alegre
Cine Rosa e Silva, em Recife
Cine Batel, em Curitiba

Vênus Negra 
Cine XIV, em Salvador

Esses Amores
Estação Laura Alvim, no Rio de Janeiro
Cinemateca Paulo Amorim, em Porto Alegre 
Espaço Beiramar, em Florianópolis 
Cine Vivo, em Salvador 
Uziminas Belas Artes, em Belo Horizonte

Medianeras
Reserva Cultural, em São Paulo
Cine Lumière UOL, em São Paulo
Unibanco Arteplex, em São Paulo
Cine Topázio, em São Paulo
Unibanco Arteplex, no Rio de Janeiro
Estação Ipanema, no Rio de Janeiro
Unibanco Arteplex, em Porto Alegre
GNC Moinhos, em Porto Alegre
Cine Vivo, em Salvador
Cinema do Museu, em Salvador
Uziminas Belas Artes, em Belo Horizonte

Borboletas Negras 
Cine Lumiere, em São Paulo
Espaço Unibanco Augusta, em São Paulo
Reserva Cultural, em São Paulo
Espaço de Cinema, no Rio de Janeiro
Estação Ipanema,  no Rio de Janeiro
Estação Barra Point, no Rio de Janeiro

"Um dos sets mais divertidos que eu já trabalhei" Cauã Reymond sobre "Meu País"

Cauã Reymond faz parte do elenco do filme Meu País de André Ristum, que estreia nos cinemas dia 7 de outubro, junto com Rodrigo Santoro e Débora Falabella.
Cauã, que recentemente atuou na novela Cordel Encantado, interpreta no longa de André Ristum Tiago, que leva uma vida desregrada, regada a baladas, drogas e apostas em jogos de azar às custas do dinheiro da empresa de seu pai Armando, a qual também nunca levou a sério e conseguiu tomar conta, ao contrário de Marcos seu irmão mais velho, interpretado Rodrigo Santoro, um executivo bem sucedido que leva uma boa vida na Itália com sua mulher Giulia, vivida por Anita Caprioli.

Após a morte de Armando, Tiago se vê obrigado a assumir a responsabilidade da empresa, e de toda uma vida que antes nunca se preocupara.
"Meu País fala de uma família que trabalhou mais do que conversou" diz Cauã sobre o enredo do longa.
Confira Cauã Reymond falando sobre como foi trabalhar no filme Meu País, com Rodrigo Santoro, Debora Falabella e Paulo José. Nicola Siri, Eduardo Semerjian e Anita Caprioli também estão no elenco.

Meu País estreia em 7 de outubro nos cinemas. Enquanto isso siga nossos canais para mais informações sobre o filme.