27 de fev de 2012

'L'Exercice de L'Etat', 'O Gato do Rabino' e 'A Separação' são vencedores no César 2012

O César 2012 (prêmio do cinema francês) aconteceu na última sexta-feira, e três filmes da Imovision sairam premiados: O Gato do Rabino de Joann Sfar foi o vencedor na categoria de Melhor Animação , o filme A Separação ganhou na categoria de Melhor Filme Estrangeiro - Vale lembrar que o filme de Asghar Farhadi levou o Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira neste domingo também - e com três prêmios e 11 indicações o excelente L'Exercice de L'Etat, uma das mais novas aquisições da Imovision, conquistou o César de Melhor Som, Melhor Roteiro Original e Melhor Ator Coadjuvante. 

Dirigido por Pierre Schoeller (Versalhes, 2008) e vencedor do prêmio FIPRESCI na Mostra "Um Certo Olhar" no Festival de Cannes em 2011, o filme conta a história do Ministro dos Transportes da França, Bertrand Saint-Jean, que é acordado no meio da noite por seu secretário pessoal que lhe da a noticia que um ônibus caiu em um barranco. Sem ter escolha ele vai até lá e a partir disso começa a odisséia de um funcionário do Estado por meio de um mundo cada vez mais complexo e hostil. 

Velocidade, luta pelo poder, caos, crise econômica… Uma cadeia frenética de eventos onde uma emergência substitui a outra. A principal força do filme vem da brilhante idéia do diretor colocar um ministro como personagem principal, um ministro, portanto, um homem com o coração ligado no poder, mas responsável por um ministério pouco conhecido: o Ministro dos Transportes (de acordo com uma pesquisa entre os jornalistas franceses em Cannes, quase nenhum deles conhecia o atual).
Sem fazer conexão com qualquer personalidade conhecida ou carismática, o filme, portanto, permite um mergulho para o lado psicológico de um homem habitado por um desejo de poder.
Para alcançar seu objetivo, ele vai deixando de lado gradualmente seus ideais e começa a seguir outros, os quais era totalmente contra.

O elenco formado por Olivier Gourmet (ator belga descoberto pelos irmãos Dardenne, também co-produtores do filme) e por Michel Blanc é impecável e rendeu a este o César 2012 de melhor ator coadjuvante. Schoeller constrói seu filme como um suspense genuíno, levando o espectador a um ritmo alucinante. O público é literalmente engolida num mundo desconhecido e sufocante.

O enredo vai além do contexto nacional para atingir um nível universal, oferecendo uma meditação sobre o desejo de poder. Este novo filme não só confirmar a promessa de seu primeiro trabalho, mas estabelece Scholler como um autor importante no cinema francês.

L'Exercice de L'Etat (The Minister em inglês, ainda sem título em português) será distribuído pela Imovision nos cinemas.

24 de fev de 2012

Saiba onde assistir aos filmes da Imovision

Programação referente a semana de 02/03 a 08/03/2012

Filme Socialisme
Cinemark Jardim, Aracaju

Homens e Deuses
Mid Way Mall, Natal

Violência e Paixão
Cine Arte Posto 4, Santos

Minhas Tardes com Margueritte
Cine Vivo, Salvador
Cine Sesi, Maceió

Esses Amores
Cinemark Carioca, Rio de Janeiro
Cinemark Rio Mar, Aracaju

Medianeras
Reserva Cultural, São Paulo
Cine XIV, Salvador (segunda e quinta-feira)

Borboletas Negras
Cinemark Tatuapé, São Paulo

A Criança da Meia Noite
Cine Cultura Liberty, Brasília
Espaço Itau BR, Brasília


O Garoto da Bicicleta
Cine Segal, São Paulo
Cine XIV, Salvador
Cinemateca Paulo Amorim, Porto Alegre

Românticos Anônimos

São Paulo
Cinemark SP Market

Rio de Janeiro
Estação Sesc Laura Alvim

Salvador
Cine Vivo (pré-estreia dia 05/03)
Espaço Glauber Rocha (pré-estreia dia 05/03)

Porto Alegre
Cine Guion
Movie Arte Bento Gonçalves

Brasília
Espaço Itaú BR
Cine Cultura Liberty


A Guerra Está Declarada
Cine Segal, São Paulo
Espaço Itaú BR, Brasília
Cine Cultura Liberty, Brasília
Movie Arte Santa Maria, Porto Alegre

A Separação

São Paulo
Espaço Unibanco Augusta
Cinemark Cidade Jardim
Reserva Cultural
Cine Lumière
Cine Jaraguá
Cine Vilagio
Playarte Bristol

Rio de Janeiro
Unibanco Arteplex
Estação Sesc Barra Point
Estação Botafogo
Cine Jóia
Estação Sesc Laura Alvim 

João Pessoa
Mag Shopping João Pessoa

Belo Horizonte
Usiminas Belas Artes
Espaço Unibanco Alameda

Brasília
Espaço Itaú BR
Cine Cultura Libert Mall

Porto Alegre
GNC Moinhos
Unibanco Arteplex

Salvador
Cine Vivo
Espaço Glauber Rocha

Fortaleza
Espaço Unibanco Dragão do Mar

Florianópolis
Paradigma Cine Arte

Vitória
Cine Ritz

Maringá
Cinelix

Recife
Fundação Joaquim Nabuco


Para Poucos
Instituto NT de Cinema, Porto Alegre

Isto Não é um Filme
Instituto NT de Cinema, Porto Alegre

Cairo 678
Reserva Cultural, São Paulo (pré-estreia dia 03/03)
Cine Lumière, São Paulo (pré-estreia dia 03/03)
Espaço Unibanco Pompéia (pré-estreia dia 03/03)

O Porto
Reserva Cultural, São Paulo
Cine Lumiere, São Paulo
Cine Sabesp, São Paulo
Unibanco Arteplex, Rio de Janeiro (pré-estreia dia 03/03)

23 de fev de 2012

Filme com Juliette Binoche rodado nas Cataratas do Iguaçu será distribuído pela Imovision no Brasil

Uma das mais novas aquisições da Imovision é o novo filme de Marion Laine (Um Coração Simples, 2008) Un singe sur L'épaule, estrelado por Juliette Binoche (melhor atriz em Cannes 2010 por Cópia Fiel de Abbas Kiarostami) e Edgar Ramírez (Revelação Masculina no César 2011 por Carlos e indicado ao Globo de Ouro 2012).
Edgar Ramírez e Juliette Binoche nas gravações nas Cataratas do Iguaçu
Com o título em tradução literal nos Estados Unidos, A Monkey on my Shoulder (ainda sem título no Brasil, mas ao pé da letra Um Macaco em Meus Ombros) a co-produção argentina é baseado na obra do escritor francês Mathias Enard "Subindo o Orinoco" e conta a história de dois cirurgiões: Mila e Xavier - Binoche e Ramirez - ela do sul da França e ele da América do Sul. Os dois mantém um um relacionamento amoroso intenso e complexo. Depois de ser despedido por conta de seus problemas com álcool e comportamento violento, Xavier embarca em uma jornada de auto-destruição que irá comprometer o relacionamento do casal.

A gravidez e uma operação delicada que ameaça a vida de Mila complicará ainda mais a situação. O desfecho da história, onírica e surpreendente, acontece floresta de Misiones e nas Cataratas do Iguaçu. Em entrevista a atriz Juliette Binoche alegou que estar nas cataratas era um presente e que atuar na floresta despertava os sentimentos mais primitivos dos seres humanos.
Juliette Binoche e a diretora Marion Laine nas gravações de Un Singe Sur L'épaule
As filmagens foram feitas na França e em Misiones, nas Cataratas do Iguaçu, que faz fronteira com o Brasil.

Un singe sur L'épaule é o segundo longa de Marion Laine, que já trabalhou anteriormente em mais de uma dezena de filmes e séries de televisão como atriz. Como diretora de curtas-metragens realizou mais de três trabalhos e em 2008 dirigiu seu primeiro longa-metragem Um Coração Simples.

Un singe sur L'épaule será distribuído pela Imovision nos cinemas, ainda sem previsão de lançamento.

17 de fev de 2012

Saiba onde assistir aos filmes da Imovision

Programação referente a semana de 17 a 23/02/2012

Homens e Deuses
Cinemark Rio Mar, Aracaju

O Gerente de Recursos Humanos
Mid Way Mall, Natal

Minhas Tardes com Margueritte
Movie Arte Santa Maria, Porto Alegre
Cine SESI, Maceió
Cine Vivo, Salvador (domingo e terça)
Cinema do Museu, Salvador (quarta e quinta-feira)

Esses Amores
Cinemark Downtown, Rio de Janeiro

Medianeras
Reserva Cultural, São Paulo
Cine Jóia, Rio de Janeiro
Estação SESC Botafogo, Rio de Janeiro
Cine Vivo, Salvador (segunda e quinta-feira)

A Criança da Meia-noite 
Cinemark, Porto Alegre
Cinema do Museu, Salvador

O Garoto da Bicicleta
Cine Segal, São Paulo
CCBB, Rio de Janeiro
Cine Jóia, Rio de Janeiro
Cine Vivo, Salvador
Cinema da UFBA, Salvador (quarta e quinta-feira)
Cinemateca Paulo Amorim, Porto Alegre

Adeus, Primeiro Amor
Cine Cultura Liberty, Brasília
Cine Cultura Liberty, em Maceió


Românticos Anônimos
Posto 04, Santos
Estação SESC Laura Alvim, Rio de Janeiro
Cine Vivo, Salvador
Cine Guion, Porto Alegre
Movie Arte Santa Maria, Porto Alegre
Espaço Itaú, Brasília
Cine Cultura Liberty, Brasília
SESC, Rio Preto

A Guerra Está Declarada
Cine Segal, São Paulo
Cine Guion, Porto Alegre
 Cinema Gacemis, Rio de Janeiro (após dia 23/02)

A Separação
Espaço Unibanco Augusta, São Paulo
Reserva Cultural, São Paulo
Cine Lumière, São Paulo
Unibanco Arteplex, São Paulo
Cine Jaraguá, Campinas
Playarte Bristol, São Paulo
Unibanco Arteplex, Rio de Janeiro
Kinoplex Leblon, Rio de Janeiro
Estação SESC Barra Point, Rio de Janeiro
Estação SESC Rio, Rio de Janeiro
Estação SESC Laura Alvim, Rio de Janeiro
Uziminas Belas Artes, Belo Horizonte
Espaço Itaú, Brasília
Cine Cultura LIbert Mall, Brasília
GNC Moinhos, Porto Alegre
Unibanco Arteplex, Porto Alegre
Cine Vivo, Salvador
Espaço Unibanco Dragão do Mar, Fortaleza
Paradgma Cinearte, Florianópolis
Cine Ritz, Vitória

Para Poucos
Instituto NT de Cinema, Porto Alegre

Isto Não é um Filme
Instituto NT de Cinema, Porto Alegre

Cairo 678
Reserva Cultural, São Paulo (pré-estreia dia 18/02)

O Porto
Reserva Cultural, São Paulo (pré-estreia dia 18/02)

.

16 de fev de 2012

Imovision adquire 10 produções na 62ª edição do Festival de Berlim


A Imovision foi até a 62ª edição do Festival de Berlim para conhecer os filmes queconcorrem ao Urso de Ouro e também para trazer a vocês o melhor do cinema internacional.

O Festival de Berlim acaba somente no dia 19, mas a Imovision voltou antes para contar quais foram os 10 filmes adquiridos no festival. Conheça as produções:

- Zarafa (Animação), de Remi Bezançon & Jean-Christophe Lie


- Le Grand Soir (Comédia), de Benoit Delépine & Gustave Kervern (de Mamute)
Benoit Delépine & Gustave Kervern


- No, de Pablo Larraín, com Gael Garcia Bernal
Gael Garcia Bernal


- Le Fils de l’Autre, de Lorraine Lévy, com Emmanuelle Devos


- Laurence Anyways, de Xavier Dolan, com Melvin Poupaud
Xavier Dolan


- A Monkey on My Shoulder, de Marion Laine, com Juliette Binoche
Juliette Binoche

- Coming Home, de Frédéric Videau, em competição no Festival de Berlim
elenco de Coming Home

- 3 Mondes, de Catherine Corsini
Catherine Corsini

- Wakolda, de Lucía Puenzo (de XXY), com Natalia Oreiro


- The Patience Stone, de Atiq Rahimi, com Golshifteh Farahani (Frango com Ameixas)


Os 10 filmes recém adquiridos serão distribuídos nos cinemas pela Imovision, quando as datas de estreias forem definidas, divulgaremos aqui.

.

15 de fev de 2012

Promoção: Ganhe kits de "A Separação"

O filme "A Separação", digirido por Asghar Farhadi, chegou aos cinemas no dia 20 de janeiro e até hoje fez mais de 80 mil espectadores no cinema. O drama iraniano já foi premiado em mais de 20 festivais de cinema espalhados pelo mundo, foi ganhador de 3 Ursos de Ouro (fato inédito), do Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro e este mês concorre ao Oscar em duas categorias, Melhor Roteiro Original e Melhor Filme em Língua Estrangeira.

E para comemorar o sucesso de crítica e público de A Separação, nós resolver presentear com Kits do filme, que contém:

- Par de ingressos para assistir ao filme
- 2 Gravuras especiais de A Separação
- Cards do filme de Asghar Farhadi

Para concorrer a um Kit "A Separação" é fácil:
1. Seguir o filme A Separação no Twitter:
Siga @ASeparacao

2. Postar em seu Twitter a seguinte frase:
Quero ganhar um Kit do filme @ASeparacao, que está concorrendo ao Oscar 2012 em duas categorias! http://migre.me/7VUdk 

Pronto, agora é só aguardar o resultado. A promoção começa hoje, dia 15 de fevereiro e termina na próxima quinta-feira, dia 23, às 15h. Sua participação na promoção "A Separação" será validada pelo link em sua postagem no Twitter, então não se esqueça de seguir as regras.
O sorteio será realizado pelo Sorteie.me. Serão 5 ganhadores!

Saiba mais sobre o filme A Separação:

"A Separação" Após se divorciar de sua esposa Simin (Leila Hatami), Nader (Peyman Moaadi) é obrigado a contratar uma jovem para tomar conta de seu pai idoso que sofre de Alzheimer em estágio avançado. Porém a diarista está grávida, e trabalhando sem o consentimento de seu marido, condições que junto a um terrível incidente, levará as duas famílias a um julgamento de cunho moral e religioso.

Saiba onde A Separação está sendo exibido.


.

14 de fev de 2012

'Cairo 678' e o papel essencial das mulheres nas mudanças do Egito

Baseado em pesquisa de verdadeiras histórias feita pelo diretor Mohamed Diab, Cairo 678 é o retrato de três mulheres de diferentes cenários sociais que se rebelaram contra o assédio sexual vivenciado por cada uma delas no Egito.
Seba é uma jovem moderna que é violentada durante um jogo de futebol. A partir de então, ela se torna ativista em prol aos direitos femininos e ensina autodefesa para mulheres. Fayza é uma dona de casa obediente aos costumes do seu país, mas não escapa de ser assediada no ônibus que pega todo dia. Nelly é uma aspirante a comediante que se torna a primeira mulher na história do Egito a processar alguém por abuso sexual.

Apesar das diferenças de classe, sociais e idade, essas três mulheres revelam traços em comum por serem vítimas da violência e da repressão de seus direitos.

O ato de violência contra essas mulheres é um sintoma dos problemas políticos, econômicos e sociais que o país enfrenta e elas omitirem o fato de serem molestadas por medo da exposição e da vergonha pelo julgamento dos homens revela a opressão sofrida por elas em uma sociedade onde até 2008 estes delitos não eram sequer julgados como crime.

Em uma sociedade como o Egito as mulheres condenam as outras muito mais do que os próprios homens, por medo das consequências que podem sofrer ao se manifestarem, tornando, assim, o ato da violência contra as mulheres uma espécie de cenário submundano, em que apenas as que vivenciam podem saber.

Cairo 678 fala sobre o silêncio. Fala sobre o trajeto de três mulheres que quebram este silêncio e fizeram justiça com as próprias mãos. Elas ousaram dizer “basta”!

Cairo 678 será distribuído pela Imovision, e estará em breve nos cinemas brasileiros.

10 de fev de 2012

Saiba onde assistir aos filmes da Imovision


Programação referente a semana de 10/02 a 16/02

Homens e Deuses
Cinemark Rio Mar, em Aracaju


A Missão do Gerente de Recursos Humanos
Mid Way Mall, em Natal

Minhas Tardes com Margueritte
Cine Batel, em Curitiba
Cinemateca Paulo Amorim, em Porto Alegre
Cinema do Museu, em Salvador

Esses Amores
Cinemark Downtown, no Rio de Janeiro

Medianeras - Buenos Aires na Era do Amor Virtual
Reserva Cultural, em São Paulo
Cine Joia, no Rio de Janeiro
Estação SESC Botafogo, no Rio de Janeiro


Borboletas Negras
Cinemark Santa Cruz, em São Paulo

Turnê
Cinemark Praiamar, em Santos

A Criança da Meia-Noite
Cinemark, em Guarulhos
Cinema do Museu, em Salvador

Se Não Nós, Quem?
Cinemark Shopping D, em São Paulo

O Garoto da Bicicleta
Rio de Janeiro
Cine Joia

Recife
Fundação Joaquim Nabuco


Salvador
Cine Vivo


Porto Alegre
Cinemateca Paulo Amorim

Fortaleza
Espaço Unibanco Dragão do Mar

Adeus, Primeiro Amor
Cine Cultura Liberty Mall, em Brasília

Românticos Anônimos
Rio de Janeiro
Estação SESC Laura Alvim

Porto Alegre
Unibanco Arteplex
Cine Guion

A Guerra Está Declarada

São Paulo
Cine Segal

BH
Uziminas Belas Artes

Porto Alegre
Cine Guion

Recife
Fundação Joaquim Nabuco


A Separação
São Paulo
Espaço Unibanco Augusta
Reserva Cultural
Cine Lumière
Unibanco Arteplex
Kinoplex Vila Olímpia
Cine Jaraguá, em Campinas
Playarte Bristol


Rio de Janeiro
Unibanco Arteplex
Espaço Rio Design
Kinoplex Leblon
Estação SESC Barra Point
Estação SESC Rio
Estação SESC Ipanema

Belo Horizonte
Uziminas Belas Artes
Espaço Unibanco Alameda

Belo Horizonte
Uziminas Belas Artes
Espaço Unibanco Alameda

Brasília
Espaço Itaú BR
Cine Cultura Liberty Mall

Porto Alegre
GNC Moinhos
Unibanco Arteplex


Salvador
Cine Vivo

Fortaleza
Espaço Unibanco Dragão do Mar

Florianópolis
Espaço Beira Mar
Cinema do CIC

João Pessoa
Mag Shopping


Para Poucos
Instituto NT de Cinema, em Porto Alegre

Isto Não é Um Filme
Instituto NT de Cinema, em Porto Alegre

7 de fev de 2012

Gustavo Taretto, diretor de Medianeras, chega hoje em São Paulo

Gustavo Taretto chega hoje em São Paulo para uma maratona de eventos e entrevistas. Diretor do aclamado Medianeras - Buenos Aires na Era do Amor Virtual, Taretto é um cronista de nossa época que retrata os males da cidade argentina Buenos Aires em tom tragicômico e encantador.
O tema de Medianeras - Buenos Aires na Era do Amor Virtual - dirigido e roteirizado por Taretto - é universal. O diretor encontra a beleza no caos, entre as medianeras, entre as deformidades arquitetônicas dos edifícios de uma cidade que da as costas para o seu próprio rio.

Uma história de solidão narrada pelos personagens Martin (Javier Drolas) e Mariana (Pilar López de Ayala), que são perfeitos um para o outro porém não se conhecem devido a vida turbulenta da cidade grande, a depressão e a internet - que permite que as pessoas não precisem sair de casa para nada, como faz Martin.
Gustavo Taretto ao lado de Pilar López de Ayala no Festival de Berlim em 2011.

A solidão urbana, as aflições, os anseios e a depressão, tudo é retratado de forma descontraída em forma de poesia visual, junto a uma ótima trilha sonora composta por "True Love Will Find You in The End" de Daniel Johnston e a clássica "Ain't no Mountain High Enough" de Marvin Gaye.
Medianeras é o primeiro longa-metragem de Gustavo Taretto - anteriormente produtor de curtas-metragens - que estará em São Paulo a partir de hoje onde participará de uma entrevista na TV Cultura.
Amanhã o diretor estará na Academia Internacional de Cinema (AIC) em uma palestra sobre “Cinema argentino: co-produções, captação, distribuição e estética contemporânea”, seguido da exibição do filme na Reserva Cultural com bate-papo com Taretto.

Dia 09 de fevereiro o diretor estará na 2001 Vídeo para um "debate-papo" On/Off – Relacionamentos na Era Virtual, que também conta com a presença da filosofa Marcia Tiburi

Para quem perdeu, Medianeras continua em cartaz em São Paulo (Reserva Cultural) Brasília (Espaço Itaú BR) Rio de Janeiro (Cine Joía; Estação Sesc Botafogo) Salvador (Cine XIV) e Londrina (Cine Com-Tour) e estará em breve em DVD.

Saiba por que "A Separação", de Asghar Farhadi é um dos 250 melhores filmes já feitos

O iraniano Asghar Farhadi é um diretor desde sempre notável. Seu primeiro longa-metragem foi feito em 2003 chamado Dancing in the Dust e chamou atenção dos críticos e público, quando recebeu por este três prêmios em pequenos festivais - dois no 'Asian Pacific' Film Festival e um no Fajr Internacional Film Festival no Irã.
Simin (Leila Hatami) e Nader (Peyman Moaadi) são os protagonistas da separação.
O acumulo de prêmios do diretor se prolongou em seus dois filmes seguintes, Linda Cidade e Fireworks Wednesday, que acarretaram mais seis títulos para a coleção do iraniano.

Em 2009 Farhadi produziu uma pequena obra-prima intitulada Procurando Elly, que seguiu o mesmo percurso de seus outros três filmes, porém chamou muita atenção para este diretor (até então desconhecido) que, despretensiosamente, levou para casa o Urso de Prata de Melhor Diretor no Festival de Berlim, melhor diretor e prêmio da audiência no Fajr Internacional Film Festival do Irã, Melhor Filme no Festival de Tribeca, e selecionado por seu país como representante no Oscar que, numa falha da seleção da Academia, não figurou sequer os finalistas concorrentes à estatueta de melhor filme estrangeiro.
Em A Separação (Jodaeiye Nader Az Simin), não poderia ser diferente: O filme recebeu o prêmio de melhor diretor, melhor longa-metragem e prêmio da audiência no Fajr Internacional Film Festival do Irã, e saiu vencedor do prêmio do júri ecumênico, do júri Leitor do Berliner Morgenpost, Urso de prata de melhor ator e atriz, do Urso de Ouro no Festival de Berlim em 2011 - sendo o primeiro filme da história a levar para casa três Ursos no festival - vencedor do Globo de Ouro em 2012 como Melhor Filme em Língua Estrangeira e indicado ao Oscar 2012 na mesma categoria (Melhor Filme em Língua Estrangeira), também como Melhor Roteiro Original e classificado pelo IMDb na 70ª posição no ranking dos melhores 250 filmes já feitos

A Separação, que foi exibido no Festival Internacional do Rio no Brasil estreou nos cinemas em 20 de  janeiro de 2012, conta a história da separação de Nader (Peyman Moaadi) e Simin (Leila Hatami), um casal diferente dos que estamos acostumados a imaginar no Irã: Nader um marido compreensivo e não machista, aceita em ceder o divórcio a Simin, que quer deixar o país junto a ele e sua filha porque não quer que a garota cresça no Irã. Porém, seu pai é um idoso que sofre de Alzheimer em estágio avançado, que necessita de seus e por este motivo ele não aceita deixar o país e abandoná-lo.
Hodjat (Shahab Hosseini), marido da diarista Razieh (Sareh Bayat)
Simin sai da casa, mas deixa sua filha Termeh (Sarina Farhadi) com Nader, que é obrigado a contratar uma diarista para tomar conta de seu pai enquanto trabalha, e aí começam os problemas: Razieh (Sareh Bayat) é contratada sem o aval de seu marido Hodjat (Shahab Hosseini), e para agravar a difícil situação, está grávida. Um dia, ao retornar do trabalho, Nader encontra seu pai com as mãos amarradas à cabeceira da cama caído no chão, quase sem oxigênio, e para sua surpresa a diarista não está na casa. Quando esta retorna, Nader enfurecido a expulsa de lá, e devido a sua relutância em permanecer, empurra Razieh para fora, que acaba perdendo o bebê.

Diante disso uma série de problemas caem sobre a família: Nader é processado e atormentado pelo marido da diarista, e aos poucos os personagens são colocados uns contra os outros por situações que, na verdade, não existem efetivamente culpados.
Justiça, política, religião, moral, tudo acaba sendo discutido pelo diretor Asghar Farhadi neste roteiro incrivelmente impecável, que leva o espectador a refletir sob diversos pontos de vistas, onde tudo na verdade é uma questão de direcionamento do olhar, e constata que Asghar Farhadi se consagra por este trabalho como um dos maiores diretores contemporâneos por essa fascinante obra-prima do cinema iraniano.

6 de fev de 2012

Há 80 anos nascia François Truffaut, um dos maiores nomes do cinema francês

Há 28 anos atrás morria François Truffaut, ícone fundador da Nouvelle Vague na França, juntamente ao amigo - inimigo - Jean-Luc Godard
François Truffaut (06 de Fevereiro de 1932 — 21 de Outubro de 1984)
Truffaut, crítico com 27 anos, recebeu o prêmio de melhor diretor em Cannes em 1959 por Os Incompreendidos. O mais interessante sobre este fato era saber que este prêmio, recebido em um dos mais importantes festivais foi entregue a ele, cineasta - até então crítico - que não aprendera a técnica de fazer filmes em escolas ou praticando em estúdio e sim passando diversas horas de sua vida assistindo a filmes.

Crítico da revista Cahiers du Cinéma - junto a Jean-Luc Godard, Claude Chabrol, Jacques Rivette e Eric Rohmer - e a partir de Os Incompreendidos e Acossado, em Paris começava a "nova onda" cinematográfica, mais conhecida como Nouvelle Vague, que tinha como pressuposto renovar a "velha guarda" do cinema francês.
Jean-Luc Godard e François Truffaut: Dois amigos e uma onda.
(nome atribuído ao documentário de  Emmanuel Laurent em inglês)
A "nova onda" do cinema francês trazia como seus precursores Truffaut, o poeta apaixonado pelas mulheres e pela literatura e Godard que construía seus filmes muitas vezes a partir da desconstrução de outras obras, que tinha um apelo político, revolucionário e radical, diferenças que no decorrer do movimento eram evidenciadas e distanciava os dois autores.

O choque que Godard desejava causar à platéia incomodava Truffaut, que entre 1962 e 1965 fez apenas um filme - Angústia (1964) - enquanto Godard realizou oito longas. As diferenças entre os diretores não eram explícitas, mas visívelmente vinham transparecendo em cada obra e a cada declaração.

Em 1968 a vida dos dois cineastas foram atingidas pela divergência política, quando Godard queria aderir à luta dos estudantes no festival de teatro de Avignon, enquanto Truffaut se recusava a ficar do lado do que ele chamava de filhos da burguesia que lutava contra a polícia que vinha principalmente da classe operária.

Esta situação foi suficiente para que Godard declarasse Truffaut "traidor" e se afastasse do cinema - de 1968 até 1973 - enquanto, dessa vez, François realizava mais sete filmes.
Cena de Os Incompreendidos (1959) de Truffaut, filme considerado o início da "nova onda" francesa. 

Após o sucesso de A Noite Americana de Truffaut, Godard pediu a ele dinheiro para que realizasse seu filme-resposta àquele, já que acreditava que o longa de Truffaut fora um dinheiro mal gasto em uma superprodução e recebeu um não como resposta. A partir disto o rancor entre os dois contribuintes da era de ouro do cinema francês só foi ficando mais agudo. 

Entre cartas e declarações ofensivas e uma certa obsessão de ambos em criticarem os filmes, um do outro, dentro de seus próprios filmes - mantinham assim um constante "diálogo" - François Truffaut e Jean-Luc Godard jamais se encontraram ou se falaram novamente.

Com a morte de Truffaut de tumor cerebral em 1984, Godard se manifestou declarando seu pesar: "Houve Diderot, Baudelaire, Élie Faure, André Malraux, e François... E não houve mais nenhum outro crítico de arte."

O documentário Godard, Truffaut e a Nouvelle Vague, dirigido por Emmanuel Laurent, lançado em 2010 em homenagem aos 50 anos do movimento, narra a história da mais turbulenta e genial era do cinema francês a partir da difícil relação entre Truffaut e Godard, seus dois maiores expoentes.

Hoje, 06/02 o cineasta François Truffaut faria 80 anos de idade e deixou um legado de 35 filmes que escreveu e 17 que dirigiu.
Godard, Truffaut e a Nouvelle Vague já está nas lojas e locadoras.

3 de fev de 2012

Saiba onde assistir aos filmes da Imovision


Programação referente a semana de 03/02 a 09/02

Homens e Deuses
Cinemark Rio Mar, em Aracaju

Minhas Tardes com Margueritte
Cine Batel, em Curitiba
Cinemateca Paulo Amorim, em Porto Alegre

Esses Amores
Cinemark Downton, no Rio de Janeiro
Cinemark Pier 21, em Brasília

Medianeras - Buenos Aires na Era do Amor Virtual
Reserva Cultural, São Paulo
Espaço Itaú BR, Brasília
Cine Joía, Rio de Janeiro
Estação Sesc Botafogo, Rio de Janeiro
Cine XIV, Salvador
Cine Com-Tour, Londrina

Borboletas Negras
Cinemark Santa Cruz, em São Paulo
Cine Ritz, em Vitória
Cine Metropolis, em Vitória

Vejo Você no Próximo Verão
Cinemark Ipiranga, em Florianópolis

Filme Socialisme
Cinemark Porto Alegre, em Porto Alegre

A Criança da Meia-Noite
Cinemark Guarulhos, em São Paulo
Cinema do Museu, em Salvador

Se Não Nós, Quem?
Cinemark Shopping D, em São Paulo

O Garoto da Bicicleta
São Paulo
Espaço Unibanco Augusta

Rio de Janeiro
Unibanco Arteplex
Cine Joia

Recife
Fundação Joaquim Nabuco

Salvador
Cine Vivo


Porto Alegre
Cine Guion

Adeus, Primeiro Amor
Cine Livraria Cultura, em São Paulo
Cine Cultura Liberty Mall, em Brasília

Românticos Anônimos
São Paulo
Reserva Cultural
Cine Sabesp

Rio de Janeiro
Unibanco Arteplex
Estação SESC Laura Alvim

Belo Horizonte
Usiminas Belas Artes

Porto Alegre
Unibanco Arteplex
Cine Guion

Brasília (pré-estreia 04/02)
Espaço Itaú Br
Cine Cultural Liberty

A Guerra Está Declarada
Reserva Cultural, em São Paulo
Lumière Bounganville em Goiânia
Uziminas Belas Artes, em Belo Horizonte
Cine Guion, em Porto Alegre (pré-estreia 04/02)

A Separação
São Paulo
Espaço Unibanco
Reserva Cultural
Cine Lumière
Espaço Unibanco Pompéia
Unibanco Arteplex
Kinoples Vila Olimpia
Cine Jaraguá
Playarte Bristol

Rio de Janeiro
Unibanco Arteplex
Espaço Rio Design
Kinoplex Fashion Mall
Estação Sesc Barra Point
Roxy
Estação Sesc Rio
Estação Sesc Ipanema

Belo Horizonte
Uziminas
Espaço Unibanco Alameda

Brasília
Espaço Itaú BR
Cine Cultural Libert Mall

Porto Alegre
GNC Moinhos
Unibanco Arteplex

Salvador
Cine Vivo (pré-esteia dia 04/02)

Fortaleza
Espaço Unibanco Dragão do Mar

Florianópolis
Cinema do CIC
Espaço Beira Mar

João Pessoa
Mag Shopping (pré-estreia dia 04/02)

O Porto
Reserva Cultural (pré-estreia dia 04/02)

Para Poucos
Instituto NT de Cinema, em Porto Alegre

Isto Não é Um Filme
Instituto NT de Cinema, em Porto Alegre (pré-estreia dia 04/02)

"Infância Clandestina" de Benjamin Ávila será distribuído pela Imovision

A co-producão entre Brasil e Argentina "Infância Clandestina" dirigida por Benjamin Ávila, que conquistou na 59ª edição do Festival de San Sebastian o prêmio “Casa da América” na categoria Cinema em Construção, será distribuído pela Imovision.
O filme conta a história de Juan (Teo Gutiérrez Romero), um garoto de 12 anos, e seus pais revolucionários e foi feito com base parcial nas memórias do diretor sobre a militância nos anos 70. O filme retrata o exílio, a luta armada, a clandestinidade e o amor, sob o ponto de vista de Juan, um garoto que desconhece como é a vida normal de um garoto de sua idade. Vive clandestinamente com seus pais e seu tio, que vez ou outra trocam tiros com a polícia e contrabandeiam em sua casa munições escondidas em caixas de chocolate.

Aos olhos do garoto, seus desejos podem se tornar realidade tanto quanto desaparecer e o certo e o errado não existem. A linha é tênue para uma criança que diante a situação se acostuma a viver de acordo com as mudanças necessárias: Mudança de casa, de nome, assim como seus pais Charo (Natalia Oreiro), Daniel (César Troncoso) e seu querido tio Beto (Ernesto Alterio).

Para todos os outros, Juan se chama Ernesto e estes dois mundos (como Juan e como Ernesto) convivem mas vivem colidindo, até que não poderá mais ser sustentado e ele precise de sua própria clandestinidade para uma vida mais normal. Uma mistura de lembranças de infância misturado com sonho, realidade e desenho animado.

Infância Clandestina será lançado em berve nos cinemas.

2 de fev de 2012

'A Árvore' de Julie Bertucelli e as diferentes formas de encarar o luto

Baseado no livro de Judy Pascoe - e também em 'O Barão nas Árvores', de Ítalo Calvino - 'A Árvore' de Julie Bertucelli retrata as diferentes formas de encarar o luto.
A excelente Charlotte Gainsbourg (vencedora do prêmio de melhor atriz em Cannes 2009 por 'Anticristo') é Dawn, uma mulher apaixonada que perdeu seu marido Peter (Aden Young) que sofreu um ataque cardíaco e a deixou sozinha com seus filhos Tim (Christian Bayers), Lou (Tom Russell), Simone (Morgana Davies) e Charlie (Gabriel Gotting) na Austrália - lugar para onde havia se mudado por amor a Peter.
Diante a esta delicada situação Dawn se vê sozinha em uma terra a qual não está acostumada e não tem raízes e a dor acaba abrindo espaço para a dissociação através da imaginação. Sua filha Simone encontra na enorme figueira enraizada em sua casa a figura de seu falecido pai, o que faz com que Dawn aos poucos também se convença disso.

A narrativa fantástica examina o luto e mostra quanto a tristeza pode encontrar um refúgio na imaginação, a ponto de e a figueira invadir a casa de Dawn, - literalmente - sua cama e até vestir uma roupa.

A diretora explora com o realismo fantástico a natureza e a paisagem de forma detalhada, assim como os closes nos rostos das personagens, inserindo elementos sobrenaturais que causam estranhamento ao espectador, misturado a verdadeiras emoções exprimidas principalmente por Charlotte e Morgana, que não conseguem desenraizar o sentimento sobre a perda do pai.
'A Árvore' será distribuído pela Imovision em DVD e estará em breve nas locadoras.