24 de jan de 2012

Em Breve - Pina


A fantástica homenagem de Wim Wenders à musa do balé contemporâneo Pina Bausch chega aos cinemas pelo viés da técnica elaborada pelos efeitos visuais que, acompanhados de todo o ritmo da companhia de dança. Com isto, nota-se que há, dentro de Pina, uma tentativa sublime de transformar as telas dos cinemas em verdadeiros palcos, onde o movimento e o volume que acompanham as coreografias são milimetricamente contados, a ponto de fazer o seu espectador se entregar totalmente ao espetáculo visual que nos remete aos grandiosos cenários já pisados por Pina Bausch e sua Companhia.

Win Wenders e Angela Merkel na exibição de Pina 3D
Em meio ao espetáculo técnico propiciado pelo diretor, a lírica estética de seu roteiro, criado com ajuda de coreografias originais, é o que dá a seu público uma visão diferenciada sobre o uso do 3D; aqui, a arte é o foco principal, pautada na beleza e na propriedade da utilização de formas reais, cuja amplitude de efeitos não ofuscará o verdadeiro brilho da póstuma homenagem feita por Wim Wenders. Pina simboliza um sucesso latente nos principais festivais europeus, para tanto, até a prêmie alemã Angela Merkel foi levada ao Festival de Berlim para prestigiar a brilhante produção, até mesmo com os óculos especiais para 3D

Em Pina, um tom verdadeiramente brasileiro também é um atrativo especial para o público nacional. motivo disso: Wim Wenders dirige uma cena especial, protagonizada pela companhia ao som de Leãozinho, famosa música de Caetano Veloso, o qual o diretor já se declarou grande fã. Além disto, nos ambientes externos presentes nas cenas que incorporam coreografias, é possível ver uma arte urbana feita pelos artistas OsGemeos, com cores vibrantes, claramente percebidas por nós, pelos traços fortes e oblíquos. Em relação às filmagens em ambientes externos, Wim Wenders declarou que o uso da técnica 3D não deve ficar dependente de cenários internos rigidamente controlados. Como um todo, Pina é a prova final de que até mesmo os diretores mais consagrados por seus filmes “de arte” podem incorporar tecnologia para abrilhantar seus trabalhos. Em forma de documentário, Wim Wenders presta uma homenagem póstuma à Pina, por meio de execuções de suas danças únicas, entrelaçadas por depoimentos de seus parceiros de trabalho, em um ritmo emocionado, que traz aos seus espectadores a única sensação de estar em frente a este palco maravilhoso. Pina está concorrendo a Melhor Documentário no Oscar 2012.


Veja o trailer de Pina, que chega aos cinemas no dia 16 de março, com distribuição da Imovision:

Nenhum comentário: