3 de jan de 2012

Em Breve - Amour

Do aclamado diretor de A Fita Branca e Caché, Amour é a mais nova obra de Michael Haneke, que se desloca de seu foco emblemático e cruel, com obras que amplificam os valores dados à violência natural e se permite falar sobre Amour, atravessando os paradigmas estilísticos e caindo em um universo que trata de um modo muito profundo sobre o envelhecimento e, claro, sobre o amor que existe em cada um. 
Sua mais nova produção é colocada em cena de um modo mais direto, com um teor, digamos, sublime, que evoca o sofrimento em meio à velhice e à existência do amor, contando com um elenco notável em uma perspectiva tão única que leva seus espectadores a uma reflexão mais aprofundada acerca do tema. Haneke, em Amour, conta a história de um casal de idosos, Anne (Emmanuelle Riva) e George (Jean-Louis Trintignant), professores de música aposentados. O modo como o diretor aponta para o desenvolvimento da filmagem ocorre com delicadeza e aborda, a medida em que Anne sofre um derrame, que deixa metade de seu corpo paralisado, coloca a prova o amor do casal. 

A produção de Michael Haneke ainda conta com duas grandes estrelas do cinema atual, são elas a atriz portuguesa Rita Blanco e a já conhecida  Isabelle Huppert. A co-produção francesa, austríaca e alemã já está encaminhada para estreia em 2012 e, com certeza, causará curiosidade e impacto em seu público, ansioso para ver este lado diferente do diretor. 

Nenhum comentário: