30 de nov de 2011

Mostra "Filme em Foco", na Estação SESC Botafogo exibirá filmes da Imovision

A Mostra "Filme em Foco", que estará em exibição de 2 a 15 de dezembro na Estação SESC Botafogo contará com 14 filmes no total, sendo 7 deles inéditos e 7 já lançados ao longo do ano. Após cada filme, o público também poderá contar com um debate informal, que contará com personalidades de áreas diversas. 
Dentre os filmes exibidos, seis títulos são de produções distribuídas pela Imovision e a Mostra contará com títulos inéditos no circuito comercial, como A Guerra Está Declarada e filmes que estiveram em cartaz nos últimos meses, como Incêndios.

Os filmes distribuidos pela Imovision que serão exibidos são:


Incêndios, de Denis Villeneuve - um dos filmes mais vistos no Circuito Estação (35 semanas em cartaz), será comentado pela filósofa Silvia Pimenta e pela crítica, jornalista e roteirista Susana Schild. 

Incêndios concorreu ao Oscar 2011 e foi aclamado pela crítica internacional.








Homens e Deuses, de Xavier Beauvois, analisado pela teóloga Maria Clara Bingemer.
O filme conta a história da conturbada relação política na Argélia, onde os protagonistas são monges franceses que se veem cercados por um conflito que parece não ter solução.








A Guerra Está Declarada, de Valérie Donzelli – sucesso de bilheteria na França, analisado pelo crítico e jornalista Pedro Butcher.

A história verdadeira da diretora Valérie Donzelli é mostrada com um toque único, ao mostrar sua vida envolvida em um problema devastador: a doença de seu filho pequeno.







Românticos Anônimos, a "comédia romântica e achocolatada", de Jean-pierre Améris será abordada pela crítica e escritora Maria Silvia Camargo.

Românticos Anônimos mostra a história de Jean-Reneé e Angelique, duas pessoas com uma imensa paixão pelos chocolates (ele, dono de uma fábrica de chocolates e ela, uma especialista no assunto) que, ao mesmo tempo, precisam aprender a lidar com os sentimentos, com a ansiedade e a timidez. 





Isto Não É um Filme, de Jafar Panahi e Mojtaba Mirtahmasb – o Irã e o Cinema, segundo a cineasta Ana Azevedo e o critico e jornalista Andre Miranda.
Um retrato crítico sobre a real situação do diretor Jafar Panahi, iraniano, que foi condenado. Agora, ele precisa encontrar uma solução para a sua sentença: a de não poder mais produzir filmes nos próximos 20 anos.







Cairo 678, de Mohamed Diab – analisado pela pesquisadora e crítica Patrícia Rebello.

Em Cairo 678, a situação de mulheres comuns é colocada a prova nesta produção, que vai além do convencional e chega a uma profunda reflexão sobre a violência contra a mulher no Egito. 






De fato, a Mostra "Filme em Foco" abordará diversos temas de interesse geral do público, além de, claro, exibir obras realistas e contemporâneas. De 2 a 15 de dezembro, na Estação SESC Botafogo.

Nenhum comentário: