9 de mai de 2011

Francis Ford Coppola dá aula de cinema em entrevista para o site The 99 Percent

Um dos maiores diretores de cinema Francis Ford Coppola, que a Imovision trouxe para o Brasil ano passado para divulgar seu último longa Tetro, deu uma entrevista ao site The 99 Percent como uma perfeita aula de cinema deveria ser.
Confira abaixo os trechos mais interessantes da entrevista de Coppola:

Qual o motivo de você nunca ter dado aulas de cinema?
Para mim, em cinema, existem poucos mestres. Eu conheci alguns, como Kurosawa ePolanski, mas me considero apenas mais um estudante. Terminei uma produção há alguns dias, daí percebi o quanto aprendi. Poder aprender coisas novas em um pequeno filme, após 45 anos de carreira, mostra muito sobre o cinema. É uma arte muito jovem, com pouco mais de um século.

Mesmo nos primórdios do cinema, não sabiam como fazer filmes. Tinham uma imagem, que foi exibida e agradou o público, só pelo movimento. A linguagem do cinema aconteceu pela experimentação - por pessoas sem saber o que fazer. Mas, infelizmente, após 15-20 anos, esta arte tornou-se uma indústria comercial. As pessoas começaram a deixar o risco de lado, para se focar em ganhar dinheiro. Um elemento essencial de qualquer arte é risco. Se você não correr o risco, então como é que você vai fazer algo muito bonito, que não tenha sido visto antes? Você tem que assumir um risco.
Qual é a importância de desenvolver seu próprio estilo?
Certa vez, li uma declaração de Balzac, sobre um jovem escritor que copiado algumas de suas composições, cometendo plágio. Isso me emocionou, pois ele dizia “eu estou tão feliz que fui copiado”. É isso que queremos, queremos que a pessoa nos copie, se inspire em outros profissionais, até que descubra o seu estilo, saiba usar referências para se aperfeiçoar.

Balzac disse isso em seu livro e é algo que me deixa muito feliz, pois significa que, talvez, em 200 anos, haverá alguém que está fazendo coisas que são minimamente influenciadas pelo que eu fiz, e eu serei parte dela. A resposta é: nunca pense se é certo ou não ter a inspiração de alguém, porque isso é apenas o primeiro passo, e de alguma forma isso deve ser feito.
Qual é a coisa mais importante para ter em mente durante uma produção?
Quando você rodar um filme é muito importante tentar entender o que é o tema do filme em uma ou duas palavras. Toda vez que eu fiz um, eu sabia definir o tema em uma palavra. Em O Poderoso Chefão, a palavra era “sucessão”. Em “A Conversação”, era “privacidade”. Em “Apocalypse Now”, a palavra era “moralidade”. Esse aspecto é importante para ajudar o diretor a tomar decisões, grandes ou pequenas. Saber o rumo do filme, determinado por um tema, sempre ajuda.
Qual é o maior desafio de um roteirista?
Um roteiro tem que ser algo bem objetivo e muito claro. Você deve ouvir sugestões de quem quiser ajudar, como os atores, o diretor de fotografia, que sempre tem grandes idéias. Você nunca deve ser o tipo de diretor que eu acho que era quando tinha 18 anos, dizendo sempre que estava certo. Isso não é bom. Você pode tomar a decisão que julgar a correta, mas deve ouvir a todos, porque o cinema é colaboração.

Qual é o conselho mais útil para um estudante?
Anotar toda e qualquer idéia, sempre com a data do dia em que você a concebeu. Porque toda idéia que você colocar no papel é útil. Ao colocar a data em que, como um hábito, você pode olhar para o que escreveu e se lembrar daquela época, da ocasião, e tirar boas dicas disto. Uma das ferramentas mais importantes que um cineasta tem são suas notas.

Nenhum comentário: