21 de dez de 2011

Em Cartaz - Adeus, Primeiro Amor

A história de ternura e amadurecimento contada por Mia Hansen-Love em Adeus, Primeiro Amor é fruto de um feito inédito; um enredo sobre adolescentes e sobre a paixão que possuem à flor da pele, sem ser piegas e superestimada, como os já conhecidos clichès que estreiam todos os dias nos cinemas do mundo inteiro. 

A linda trajetória da jovem Camille (Lola Créton) é contada por meio de seus altos e baixos, por momentos de tristeza que se entrelaçam com uma alegria e comoção. Ela é mostrada em duas fases, a primeira ainda uma adolescente apaixonada, decidida a permanecer para sempre com seu namorado, Sullivan (Sebastian Urzendowsky). Esta relação parece dar certo, até o momento em que Sullivan decide partir em uma viagem à America do Sul, abandonando assim a jovem. 


Após tanto sofrimento, meses de espera sem qualquer perspectiva, Camille começa a entender a dor desta separação e decide, como quem não possui esperança de alguma melhora em sua situação, mudar de vida, sem mais notícias de Sullivan. Ela cresce, torna-se uma mulher, vai à faculdade e finalmente conhece Lorenz (Magne Havard Brekke), um famoso arquiteto norueguês, capaz de dar a Camille tudo o que precisa; estabilidade econômica, ascenção profissional e, especialmente, amor. Os anos começam a passar e, com isto, a volta de Sullivan é vista por Camille como uma quebra de todos os paradigmas estabelecidos com sua maturidade. E é exatamente neste momento em que ela precisa decidir o  rumo que sua vida tomará. 

As belíssimas paisagens que compõem tanto os cenários internos como externos são resultado de uma visão feminina, delicada, proposta por Mia Hansen-Love, os cortes de cena são metáforas da vida desta garota, que passa por momentos únicos em sua vida e, no final disto tudo, vai e volta infinitamente. 





Adeus, Primeiro Amor está em cartaz nos cinemas, veja o trailer:

Nenhum comentário: