18 de jul de 2011

O pôster mais criativo do cinema

Você já pensou na seguinte questão: "Como se faz um cartaz de um filme?", nós pensamos nisso sempre, pois somos a Imovision, distribuidora de cinema que atua no mercado brasileiro há mais de 24 anos, mas um de nossos filmes surpreendeu, até nos mesmos, com o modo de "como o cartaz foi feito", por isso decidimos apelida-lo de "o pôster mais criativo do do cinema", pois é realmente um cartaz muito criativo.

A arte do cartaz de "Medianeras - Buenos Aires na era do Amor Virtual" não conta somente com Mariana e Martin, que são os personagens desse drama atual sobre relacionamentos pela internet, e sim com vários outros personagens, criando a pergunta "Onde eles estão?", maneira mais fácil de descrever a história dos personagens principais. Ver o cartaz de "Medianeras - Buenos Aires na era do Amor Virtual" é como olhar a sua volta, ou melhor, como usar a internet para se relacionar, você encontra muitas pessoas e não encontra ninguém, quase como procurar a alma gêmea, ou como sair em busca do Wally.

Clique para aumentar
Mas, voltando para a arte do cartaz, como vocês acham que a arte (ao lado) foi feita? São vários personagens conhecidos por todos (como os bombeiros, o casal, o músico, os esportistas, os mimicos e etc) em uma arte, que mostra o mundo como ele é, pessoas diferentes, conectadas ou não, que estão no mesmo lugar, mesmo não fazendo parte de um mesmo ambiente.

O mais engraçado dessa arte é realmente o modo como ela foi feita. Vários atores foram selecionados para compor o pôster do filme, que apresenta a ideia principal de Medianeras, somos conectados, mas ainda não estamos juntos. A seguir, vocês podem assistir ao vídeo que mostra como foi feito o pôster de "Medianeras - Buenos Aires na era do Amor Virtual".



"Medianeras - Buenos Aires na era do Amor Virtual" conta a história de Mariana e Martin. Os dois vivem na mesma quadra, em apartamentos um de frente para o outro, mas nunca conseguem se encontrar. Eles se cruzam sem saber da existência do outro. Ela sobe as escadas, ele desce as escadas; ela entra no ônibus, ele sai do ônibus. Eles frequentam a mesma videolocadora, sempre com um stand de filmes os separando. Eles sentam na mesma fileira em um cinema, mas a sala é escura. Buenos Aires, a cidade que os coloca juntos é a mesma que os separa. Será que um dia os dois irão se conhecer? Pela internet, ao vivo... é como procurar uma agulha no palheiro.

Para saber mais sobre o filme, acompanhe ele nas redes sociais:

Nenhum comentário: